Limpeza facial

Por conta de um desbalanço hormonal minha pele tem estado em rebelião constante desde novembro passado.
Eu já tentei de tudo mas depois cheguei à conclusão que a única coisa necessária era tempo. Tempo para meu corpo se acostumar com o novo arranjo hormonal e parar de me encher o saco.
Enquanto isso eu aproveitei que era inverno e usei meus gorros abusivamente para esconder a minha testa de adolescente (vide todas as fotos que eu tirei em Paris/Louvre com a minha irmã).
No Brasil a estória era diferente porque tipos, não dá pra usar gorro.
Sem contar que eu já estava preparada para sofrer com a minha pele do rosto por causa da diferença em humidade e temperatura.

Graças ao santo protetor das peles rebeldes eu não tive mais acne do que já estava tendo, então só me restava mesmo controlar a oleosidade e tomar conta para não piorar nada.
Nessas, eu acabei descobrindo um produto bem legal na farmácia perto de casa: o Minancora Faces

A descoberta foi bem por acaso: eu estava na farmácia com a minha mãe + irmã para comprar xarope pra tosse e tinha que subir para exfoliar o rosto com alguma mistura caseira (eu ia apostar na mistura de fubá com mel) pq havia esquecido meus exfoliantes aqui (e tava com usuragem de comprar lá pq, pouta que pariu, como que as coisas são caras naquele país!!!!). Enfim, enquanto aproveitava para comprar bases para fortalecer as unhas, vi essa caixinha e resolvi comprar pra testar.
Assim, quanto mais oleosa a sua pele, mais visível/melhor fica o resultado.
Minha mãe e minha irmã têm a pele bem mais oleosa do que minha e o rosto das duas pós-exfoliação era chocante (= extremamente limpo).
No meu eu não vi GRANDE diferença comparando com os exfoliantes que uso aqui, mas limpou bem e não arranhou (nem me deixou vermelha).

A caixinha vêm cheia de toalinhas ásperas (que me lembraram de pedaços de espuma) e é só vc molhar o rosto, molhar a toalinha e esfregar. Da toalinha sai um espuma como a de sabonete.
Depois é só lavar tudo e pronto.
Super handy para levar na mala pq não existe risco de vazar ou potinho quebrar e melecar tudo.
Eu ainda não testei aqui na Bélgica então não posso dizer qual vai ser o resultado já que minha pele é mais seca aqui e exfoliação pode ressecar e depois aumentar a oleosidade na zona T (por isso dou prioridade para exfoliantes com óleo).
Também não acho que seja a melhor opção para pessoas com a pele sensível por causa da aspereza das toalinhas.
E, por último, desaconselho o uso as pessoas que preferem exfoliar o rosto com produtos bem suaves e cremosos (aqueles que vc quase não sente os grãozinhos)

P.S.: eu prometo que hoje eu tento baixar as fotos aqui e no Orkut. Eu ia fazer ontem mas teve jantar pro níver da Rafa na casa da mãe do Mick.

Línguas

Eu comecei esse post na semana passada, não consegui terminar, mandei para o meu email pessoal para terminar no final de semana em casa, mas não tive tempo!
Estamos bem enrolados com nossa mini reforma em casa.
Eu simplesmente odeio ter a sensação de que não posso descansar no final de semana pq TENHO quer terminar de fazer alguma coisa.
Parece besteira, até pq sábado é dia de faxina e eu nunca liguei mas é a obrigação de fazer algo que me irrita. Passei o final de semana bem, mas irritada pq TINHA que terminar a cozinha (ainda não terminei!!!!!!!!), pq TÍNHAMOS que limpar a área externa, pq TINHA que dar um jeito nas montanhas de roupa para guardar que estavam nas poltronas do meu quarto e pq TINHA que limpar a casa pq já estava passando dos limites.
Vcs sabem, se eu me estresso, eu páro de comer mas se é qq outro sentimento, eu como desesperadamente. Passei o final de semana comendo MUITO, irritada com a falta de tempo e com as zilhares de coisas chatas que ainda tinha pra fazer.
No final das contas parece que, ao invés de um final de semana, eu só tive meio dia de folga entre uma semana e outra. Affe.

Enfim, vamos ao post …
Muita gente já viu a confusão que deu no Twitter da Xuxa na semana passada (a Denise explicou direitinho no Síndrome de Estocolmo) e eu queria pegar carona nessa discussão para comentar sobre um assunto relacionado que sempre me intrigou muito.
Não quero julgar (pq deos sabe o quanto que eu erro criando minha própria filha; quem sou eu para dar pitaco na vida dos outros!) e nem vou usar a Sasha como exemplo, mas sim um casal de amigos e suas escolhas para os seu filhos.
Logo que mudamos para SP conhecemos um casal extremamente simpático que tinha (tem) dois filhos adolescentes. Esse casal faz parte da minoria brasileira, também conhecida como classe social A.
Eles não são esnobes em nada, não usam somente roupas de marcas e designers, não esbanjam com “futilidades”, não limitam suas vidas à passeios no shopping e não são cercados de dezenas de serviçais cujos os nomes eles nem sabem. Não fosse o local onde moram e algumas escolhas, ninguém os julgaria como pessoas com poder aquisitivo tão alto.
Uma dessas escolhas foi a escola dos filhos: ambos estudam naquela escola em SP que é o equivalente da Escola Americana do Rio (eu sempre esqueço o nome!!! É onde os filhos dos famosos e ricos de SP estudam). A escolha não foi feita por status, nem mesmo por segurança, mas sim pq essa era a escolha ideal para o estilo de vida deles.
Ele, o pai, trabalha em uma empresa francesa hoje em dia mas morava nos EUA quando os filhos nasceram, onde cursava mestrado, e depois doutorado. Havia sido enviado pela empresa onde trabalhava naquela época e, apesar de ambos serem brasileiros, eles sabiam da possibilidade de nunca voltarem ao Brasil.
Quando voltaram ao Brasil, decidiram por essa escola para seus filhos pq abriria portas para estudos no exterior (essa escola de SP é ligada à Universidade de Oxford). Os filhos cresceram tendo como língua primária o inglês e obviamente falam essa língua com maior desenvoltura que o português, apesar morarem no Brasil por maior parte de suas vidas.
Nos conhecemos no ano em que o filho mais velho tentava vestibular para medicina. Primeiro que ele não queria sair do Brasil para estudar fora por enquanto pq queria construir sua vida próximo à família. Segundo que ele tinha uma seleta lista de universidades/faculdades onde queria estudar, leia-se as mais conceituadas de SP.
Além de ser muito inteligente, ele é um menino muito estudioso. Se esforça para conseguir o que quer, organizava grupos de estudos, passava madrugadas estudando e todas as outras coisas que eu nunca fiz.
Quando chegavam os resultados das provas, no entanto, era a mesma coisa: desempenhos excepcionais em química, matemática, física e biologia, enquanto ele mal pontuava um terço da prova de português.
Durante um ano me lembro que ele fez aulas de reforço intensivo para português e se matriculou em um cursinho famoso de SP (que eu tb já esqueci o nome), tudo isso para poder passar no vestibular onde a sua educação o atrapalhava.
Sua irmã estava na oitava série e, certamente, passará pelo mesmo caminho árduo caso queira prestar vestibular no Brasil.

Os erros que eles cometem são os mesmo erros que a Rafaela provavelmente irá cometer, são erros cometidos por crianças criadas com outra língua mãe, ou erros que ligamos à pessoas com baixa escolaridade.
E é isso que me fez pensar … até onde vale a pena valorizarmos uma língua acima daquela local??
Aqui na Bélgica, por exemplo, sabe-se que a maioria das famílias muçulmanas preservam sua língua e costumes. Isso, aliado ao fato de eles se socializarem quase exclusivamente com famílias do mesmo grupo, resulta em uma diferença enorme na fala e gramática de seus filhos, que só tem contato com o holandês na escola.
Eu sempre digo que errei com a Rafa por não ter insistido no português quando mudei pra cá, mas isso era fruto do meu medo (somado ao meu profundo descontentamento de ter mudado para a Bélgica novamente). Eu tinha pavor de a Rafa querer alguma coisa na creche e fazer o pedido em português. Tinha pânico ao pensar que ninguém entenderia minha filha e, como resultado, eu passei a falar holandês com ela também.
Isso só mudou mesmo depois que minha mãe veio pra cá no ano passado e eu percebi que minha filha brasileira mal conseguia se comunicar com a avó, mas mesmo assim preciso me policiar MUITO para não voltar a falar holandês com ela.

O problema no Brasil é que escolas desse tipo viraram parâmetros para medir importância social e ISSO eu acho errado. Acho errado impor uma língua que não é local, uma língua que na verdade “poucos” falam, como a língua primária de seu filho simplesmente pq os filhos de fulana-apresentadora ou fulana-primeira dama estudam na tal escola.

Findi

Vai fazer sol até o meio dia … depois vai chover.
Xeu correr ali no zoo com a Rafa.

Só vim avisar que as fotos da viagem estão no orkut.
Vou colocar algumas aqui tb …

Primeiro dia de sol

Indo pra praia - segundo dia de sol

dsc08848-small1

Terceiro dia de praia
* queria mostrar o resultado da bola mas eu parei de fazer abdominais umas duas semanas antes de ir e, como só choveu em Vix, todos os meus programas envolviam muuuuitas calorias … essa foto foi tirada no final das férias (+3kgs!). Quando eu voltar a levar a bola a sério, eu mostro uma foto tipo antes e depois ;o) (vou continuar fazendo marketing da bola hehehehe)

Preparação

Eu tô igual a uma galinha sem cabeça correndo no terreiro!!!!!!!!!!!!
Taaaaaanta coisa pra fazer e eu sei que a semana vai ser corrida (quando não é??!!!) … já estou pensando que vai sobrar tudo pro sábado …
Eu sou uma pessoa organizada. Eu posso até me desorganizar durante determinado trabalho, mas eu começo tudo organizadamente, e quando se trata de viagens, eu fico pior! Não pq eu quero dar uma de miss perfeitinha (como minha cunhada diz), mas pelo simples fato de que se eu não trabalho com listas e post-its, eu me perco no meio da empolgação!
Eu queria ter arrumado as malas no final de semana para poder só ir adicionando peças que eu encontrasse pela casa, nessa semana. Mas no sábado fez 13°c e sol! Não dava pra ficar em casa!!!! Chegamos em casa no meio da tarde e fomos ajeitar a casa para recebermos nossas visitas.
Ontem eu estava morta de cansaço acumulado e dormi a tarde inteira.
Agora eu já estou prevendo a semana e pensando “naonde” é que eu vou arrumar tempo!! Preciso de fazer uma lista de prioridades (seguindo da minha lista de ‘coisas que eu não posso esquecer de levar’) e ver como que minha semana vai se encaixando. Eu quero deixar alguns pratos semi-prontos para facilitar a vida do Mick, quero deixar todas as minhas roupas passadas e lavadas para não ter que chegar aqui e ir pro trabalho com alguma roupa de verão!!! Também tenho que deixar roupas prontinhas pra Rafa e deixar uma lista de afazeres para o senhor Mick pq senão, quando eu voltar o quarto de brincar da Rafa não vai estar pintado, a pia nova não vai estar instalada e os móveis que tiramos do quarto da Rafa já irão ter proclamado o hall como habitat permanente.
O pior é o stress principal: arrumar a meleca da mala!! Pra começar eu odeeeeeeeio arrumar mala pq nunca cabe tudo o que eu quero (e com um limite de peso de 20kgs, as coisas pioram). Mick tem que dobrar e ajeitar minhas coisas na mala, senão não rola (é que eu quero dobrar tudo bonitinho e talz e acabo gastando espaço demais). E segundo, eu SEMPRE esqueço alguma coisa que não posso esquecer … escova de dentes, pasta de dentes, desodorante, soro fisiológico (eu uso lentes pq sou quase cega!), ou os óculos … ou até mesmo as lentes. No melhor dos casos, eu lembro no último minuto e soco tudo dentro da bagagem de mão (uma mochila) aí fico carregando a Rafa (13kgs) + mochila (15kgs!) + algum bicho de pelúcia pra Rafa.
No ano passado eu esqueci de levar casaquinhos e meias. Tava fazendo 16°c em SP quando eu cheguei e tive que usar as roupas da minha amiga.
Esse ano eu tenho que levar um zilhão de chocolates e as botas da minha irmã e, para isso, já espalhei post-it pela casa inteira!
Também não posso esquecer de levar algumas coisas para distrair a Rafa no vôo … livros para colorir, remédio para ela dormir e também tenho que preparar alguns sanduíches com nutella e tb com queijo pq Rafaela não reconhece comida de avião como comida (não me perguntem pq!!) e se ela não reconhece algo, ela simplesmente não come (eu já contei que ela ficou literalmente 2 semanas sem comer no ano passado no BR??!! Ela só comia UM tipo de papinha da Nestle (que era a que sempre dávamos pra ela) e bebia Yakult e a mamadeira dela (leite com achocolatado), não colocava nada mais na boca — pensem, Charlotte no filme ‘Sex and the City’ durante a viagem delas para Mexico!).

Eu tô ansiosa … com frio na barriga … e com a sensação de não ter tempo pra muita coisa (sem contar que eu já estou sofrendo pq tenho que voltar *rs)
Como que vcs se organizam para viajar??? Tô precisando de dicas ….

Brasil

No time!!!!!!
Eu tô corrida … deixei juntar um monte de mini problemas e mini trabalhos aqui no escritório e agora estou tentando me arranjar para deixar tudo zerado até o dia 27/03.
Dia 29/03 eu viajo!!!!!!!! E já estou começando a pensar em quão difícil vai ser voltar pra casa. Menos que no ano passado, acredito, mas mesmo assim difícil (acho que se Mick fosse junto ia ser pior).

Sabe que eu ainda penso em um dia voltar para o Brasil?! Voltar mesmo, trabalhar e morar por lá. Criar a Rafa perto da minha família. Poder ver meus amigos mais frequentemente do que uma vez por ano.
Nem vou dizer que é por causa do clima não pq eu sei que esse ano eu estou azeda com o inverno pq não tive verão por mais de um ano direto (e tb pq eu fico azeda nessa época onde meus amigos no BR estão todos desfilando em roupas leves e coloridas e com o bronzeado mais lindo, enquanto eu uso roupas marrom, preta, cinza, lilás escuro e todas as variações com cara de inverno e ainda por cima tô cor de palmito em conserva). Mas eu acho que quando imigramos (seja qual for o motivo), ficamos sempre com uma certa possibilidade aberta.
Eu sei que é inviável financeiramente querer apostar numa vida no Brasil. Eu sei que estaria assassinando minha carreira se quisesse mudar pra Vix. E eu sei que mudar para o Brasil agora seria uma aventura louca demais para nós (temos a Rafa para pensar, não dá mais para apostar em um futuro incerto e ir tentando a vida … Rafa tem que ter estabilidade). Mesmo assim, fico pensando em “daqui a 5 anos” mudar de volta.
Abrir alguma coisa para eu que eu pudesse trabalhar (tb posso rezar muito pra Vix ter um boom de comércio exterior decente, aprofundar o nível do porto e assim eu poder trabalhar por lá … mas não rola, o coração do comércio exterior continua em SP). Tb poderia mudar pra SP onde eu consigo um emprego legal na minha área (e meu sonho é mudar para o apartamento onde morávamos, com meus vizinhos perfeitos!), mas continuaria longe da minha família (é bem verdade que estaria MAIS perto, mas sério, passagem Congonhas – Vix tá custando uns 700 reais por pessoa –ida e volta-, e eu SEI que não vai rolar de ficar passando final de semana em Vix uma vez por mês).
Acho que esse é o down side de se morar fora … sempre fica faltando um pedaço.
No Brasil eu sentia saudades da Bélgica (saudades da vida mais tranquila e sem tantos medos e inseguranças, saudades de algumas comidas, dos pães, dos croissants, dos churrascos com saladas frias e pães, saudades do outono … dos parques, das lojas …). Aqui eu sinto falta de “casa”. Falta alguma coisa, alguma coisa emocional … e é como se nada nunca se completasse.
Eu repito várias vezes o que eu acho ser verdade … meu lado racional vai sempre escolher morar aqui, mas o lado emocional pede para voltar pra casa.
O desafio é alinhar os dois lados e procurar uma solução para os dois … quem sabe daqui a 5 anos?! ;o)

Brasil e outras viagens

Achei shorts!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Marinete, vc ia ficar louca com a coleção de verão da Zara!!!!! Lembrei tanto de vc!!! Até os sapatos esse ano estão lindos e finos!!! Várias sandálias com salto médio estilo gladiador. Pena que Rafa já estava de saco cheio quando chegamos na Zara (do Meir) e não deu para eu ficar muuuuito tempo lá. Mas consegui comprar shorts jeans curtinhos e uma sainha de tecido.
Ontem em casa fiz uma busca severa no meu armário de roupas que não uso mais e encontrei duas saias, uma bermuda e um vestido da era pré-Rafa que não cabiam em mim (e agora cabem eeeeeeee). Tirei minha mala pequena do armário (a que eu uso qd viajo à trabalho) e comecei a colocar essas coisinhas lá dentro … faz um bem tão grande ter a certeza que eu tô indo pra casa (mesmo que seja bate e volta)!!
E sem contar a felicidade só de pensar que eu vou poder ver meus amigos, minha família … abraçar todo mundo!! Não vejo a hora!! E o mais especial dessa viagem é que eu vou poder encontrar com algumas pessoas que eu realmente considero especiais na minha vida, mesmo não conseguindo tempo para visitar outros estados (a Vivi no Rio, a Amanda em Vix e … Marinete, vc passa a páscoa com seus pais em Vix???? Pls??!!!!).

Tirando o foco da viagem do Brasil, mas continuando falando em viagens … preciso de uma dica (de novo).
Em maio quero viajar no feriado prolongado com a Rafa e o Mick. É óbvio que eu queria ir pra Londres de novo, mas Mick tá meio que colocando o kabosh nessa idéia pq ele quer ir para algum lugar ‘novo’. Daí que ele queria ir pra Escócia, mas eu não quero.
Ontem ele sugeriu Roma, mas apesar de eu querer passear na Itália, Roma não me soa uma boa idéia de passeio com uma criança de 3 anos (como que eu convenço a Rafaela a me deixar olhar as igrejas????!!! Como que eu acalmo a bichinha naquelas praças cheias de pombos quando ela AMA tocar terror nos pombos correndo atrás deles????!!! –aqui na Bélgica já é difícil segurar ela com uns 10 pombos, imagina lá com um zilhão de bactérias voadoras!!-). Daí que considerando que eu não vou sair daqui em pleno maio para sentir frio de novo em terras nórdicas, e Mick tá torcendo contra Londres, só me resta um weekend getaway para o sul ou o leste europeu.
Pensei em: praia em Portugal, Tenerife, praia no sul/sudeste da França, Turquia ou Croácia (Mick queria New York, mas eu espero que tenha sido só uma piada pq eu não vou me enfiar num avião por mais do que 2 horas para passar 4 dias em outro lugar!! Sem contar a falta de paciência para pedir meu visto).
O que vcs acham???

Contagem regressiva

Decidi que vou comprar o pó baguncento da The Body Shop, que é MUITO bom e não me dá alergias mas, como eu disse, quando está chegando no finalzinho, quebra todo e suja minha bolsa inteira.
Vou comprar umas coisinhas novas da MAC no duty free shop no Rio, assim eu vou estar com a Rafa, cheia de malas e cansada, ou seja, sem saco nenhum de ficar procurando coisas que eu não preciso de comprar (e as vendedoras geralmente ficam entusiasmadas com a falação da Rafa –ou a timidez, depende da lua dela- e não ficam me empurrando muita coisa).
Falando em duty free shop, essa é minha parte favorita nas viagens internacionais. Eu amooooo e é só lá que eu encontro coisinhas extremamente necessárias para a minha existência cheirosa, exemplo: cremes da Victoria’s Secret!!!! Eu sei que a maioria não hidrata nada, mas é tão bom tomar banho de noite, colocar um pijama limpinho e ir dormir com aquele cheiro maravilhoso!! Sem contar que o cheiro gruda nos lençois e o quarto fica cheiroso!
Não sei se é pq eu nunca procurei direito, mas nunca vi nada da Victoria’s Secret na terra da batata frita. Alguém já viu??? Ou na Holanda, que é aqui na esquina???

Deixa eu dar um aviso … agora que faltam exatos 30 dias para eu viajar, os posts vão ser uma overdose de Brasil!

- Eu já estou em pânico só de pensar em colocar um biquini!!!
Eu tinha contado da bola mágica e que estava seguindo bonitinho a minha dieta junk-food-free. Mas semana passada eu fiquei tãããão puta aqui no trabalho que acho que morderia o primeiro ser humano que me dissesse que eu não posso comer chocolate! Portanto, além de eu ter almoçado muito bem durante a semana inteira (leia-se: confort food, leia-se comidas com molho cremoso de queijo e crème de leite), não dispensei sobremesa dia nenhum (nem no almoço, nem na janta!) e na sexta-feira e no sábado (to top everything) fiz brigadeiro de panela (cada dia uma lata de leite condensado) e comi tudo sozinha. Domingo é dia de croissant e koffiekoek de qualquer jeito e eu não podia quebrar a tradição (que são uns bolinhos de massa folhada recheado de algo extremamente calórico tipo recheio de custard e cobertura de chocolate – NA MASSA FOLHADA-).
Resultado: meu peso está a mesma coisa do que estava há 1 mês.
Essa semana eu comecei a me controlar de novo e semana que vem vou fazer a dieta da sopa que a Dani (A Taderbal) está fazendo (a receita está no blog dela).

- Graçasadeos a minha irmã desistiu de querer a bota impossível (impossível pq a minha aversão ao frio e à chuva me impedem de sair no final de semana para bater perna!) e agora pediu um vidro de J’Adore … que eu tb vou comprar no Duty Free Shop.

- Ainda tenho que comprar chocolates para algumas pessoas (inclusive meu pai e minha irmã!!) mas ainda não consegui fazer uma listinha para controlar!

- Preciso comprar bermudas, shorts ou saias pra mim!!! Me toquei para isso no findi! Eu comprei um monte de blusinhas para temperaturas mais agradáveis, mas nada de bermuda/shorts/saias! Imagina eu em Vix num calor infernal só usando calça jeans por duas semanas!!! Espero que minha irmã tenha um bom estoque de bermudas para eu usar com ela!

Eu sei que ainda falta tempo para eu ir, mas já começa a bater um desespero básico para deixar tudo certinho e não ter correria no dia da viagem (ou na véspera).
E eu sei que já está ficando chato eu ficar falando das minhas dietas e não dietas, mas essa é uma das minhas preocupações-inúteis mais chata.

Curtas

Rafa passando mal com uma virose estomacal + um monte de compromisso que TINHAM que ser realizados durante essa semana = no time para blog (nem o meu, e nem os que são vício) e no time para um minutinho para mim.
Para vcs terem idéia, até mesmo o meu maior vício (depois da coca cola light/zero) sofreu com isso: eu tive que ver o último episódio de Lost dividido em 4 vezes!!!!!!!!!!! Comecei no domingo a tarde e só terminei ontem a noite. Dez minutinho antes de ir dormir toda noite, não aguentava mais do que isso.
Não fiz dieta (muito pelo contrário), não malhei na minha bola mágica, nem consegui lavar/arrumar o cabelo direito (limpinho ele está, mas sem o óleo para acabar com o efeito abajur, era melhor eu ter deixado ele sujo).
Aí pra piorar a situação toda, ontem eu levei um puta tombo da escada aqui no trabalho (pensem em escorregar de bunda 25 degraus) e não tô me aguentando de dor no bumbum e na área do cóccix.

Tá nevando de novo. Eu nem lembro mais da época que eu ficava deslumbrada com a neve … hj em dia a única coisa que me vem em mente é: neve que não derrete logo significa temperatura negativa e céu cinzento.
Não vejo a hora de ir pra Vitória!!!!

Antes de ontem recebi um email do escritório do BR (email geral) dizendo que estarão fechado segunda e terça. Foi a primeira vez que me caiu a ficha que o MEU escritório não vai estar fechado! Que EU vou estar trabalhando em pleno carnaval!!
Eu não sou nenhuma fã de carnaval (pq geralmente eu odeio calor e odeio ficar no meio de um monte de gente pulando que nem uns loucos com temperatura de, no mínimo, uns 30°!), mas isso é mais forte do que eu … não se trabalha no carnaval, não se estuda no carnaval (a última parte é aplicável aqui … as escola fecham durante a semana de carnaval). Eu vou ficar aqui olhando pra cara do computador pensando que isso vai contra minha natureza! Eu deveria estar na piscina do prédio (o prédio de SP) ficando preta, preta, pretinha!!!
E não aqui vestindo meia calça, calça, bota, blusinha, blusa, blusona e casaco!

Para afogar minhas mágoas comi um petit gateau de chocolate com molho de baunilha agora no almoço … e hoje a noite vou passar na loja africana que vende “cosméticos, produtos alimentícios e cabelos” para comprar leite ninho e morrer de comer leite ninho com sorvete a noite!

Pronto, falei!

O efeito sanfona

Eu contei in brief que eu perdi peso né?!
Pois é, mais especificamente 10kgs em 6 semanas, voltando ao meu peso da era pré-Rafa. Como eu fiz isso depois de 2 anos de várias tentativas?! Stress + jet lag!

Eu nunca viajei pro Brasil no meio do ano (qd o fuso é 5hrs), para ir foi tranquilo e talz. No entanto, voltar para a Bélgica foi punk!!
Eu só sentia fome lá pelas 16:00 e depois às 21:00. E tem uma coisa “engraçada” sobre mim: se eu tô com fome, cara, eu como muito MESMO mas, se eu não estou com fome não adianta tentar me empurrar nada pq meu corpo inteiro faz greve!
Meu jet lag durou duas semanas e foi bem complicado, não só pelo fato de eu não comer, mas tb pq dormir só rolava depois de uma mini overdose de Dramin.
Aí mudamos para a casa da família Addams e tive que limpar horrores dos três andares da casa (depois de tanto subir e descer escadas tô esperando para ver se, por algum milagre da vida, minha bunda fica dura hehe).
Resultado disso tudo: 10 kgs a menos.

Voltei à minha velha forma magrelinha (eu peso 62.5kgs e meço 1.78m) masssss um vício tá me forçando a querer seguir o caminho da sanfona: leite em pó.
Eu amoooooooooooo, sou viciada mesmoooooo. Troco tudo por leite em pó.
Mas alto lá, leite em pó em pó!
Mick passou anos reclamando do meu vício, principalmente nas semanas que antecederam nossa mudança pra Bélgica (qd eu comia canecas inteiras cheias do pózinho cor de creme). Foi então que eu tive a brilhante idéia de misturar MUITO leite ninho no sorvete de baunilha até virar uma pasta. Assim Mick me deixava em paz.
Mudamos para cá e a preguiça de ir em Bruxelas me impedia de comprar o tal. Em julho, quando voltei do Brasil, eu trouxe duas latas que acabaram em uma semana a partir do momento que o jet lag melhorou. E agora mamãe trouxe duas latas de novo que já foram devoradas (ela me ensinou a misturar leite em pó no meu café e acabou acelerando o processo!).
Daí que hj, sofrendo com o processo de desintoxicação de leite ninho, chegando ao fundo do poço, fiz Mick dirigir pela Antuérpia procurando leite em pó.
Descobrimos que na loja portuguesa não vende (!!!!!!!) mas que na loja africana que vende “african eating products, cosmetics and human hair” vende, mas fiquei com nojo. Comprei farinha láctea da loja portuguesa mesmo e tava voltando pra casa desiludida pensando no gosto que o sorvete teria com uma mistura tá genérica qd, de repente, como que se enviado por anjos cintilantes, vi uma latona de leite ninho na vitrine de outra loja africana que nem vendia cabelo!!!!!!!!!!!!!!! Dei aquele berro básico dentro do carro “THEY SELL IT HEEEEEEERE”, quase causando um acidente automobilístico na rua mais estreita do mundo (e de quebra quase matando Mick de susto), e comprei meu leite Nido (pelo visto esse é o nome na África) =o).

Cheguei em casa, comi misturado com um montão de sorvete e agora (6hrs mais tarde) não consigo nem pensar em comer.