Provas, testes e reunião de pais

Tá, eu vou postar fotos do quarto da Rafa para vocês verem e poderem opinar. Devo postar na quarta a noite ou na quinta-feira pq hoje não vai rolar de tirar fotos.
Hoje temos nossa primeira reunião de pais! É uma reunião com a professora (one on one) onde ela nos falará se a Rafa pode passar para a outra turma da pré-escola ou não.
Preciso dizer que eu estou nervosa??!! Eu sempre odiei esse tipo de coisa, UMA pessoa decidindo se alguém pode passar para uma outra fase ou não. E odeio mais ainda pq é pré-escola!!
Como que eles decidem reprovar uma criança de 3 anos??
Pq A borroca a colagem mais do que B?
Pq A não usa só uma cor para pintar a cabeça de um cachorro no desenho?
Tá, eu sei que não é bem assim … e minha preocupação nem é a Rafa pq eu sei que ela vai para a próxima turma, mas o melhor amiguinho dela deve não passar.
Esse menininho é filho de um casal … uhm … mais humilde, e é louco com a Rafa (ele defende a Rafa das outras crianças, carrega a Rafa pela mãozinha no minuto que ela pisa na sala de aula e por aí vai … uma graça). Mas por causa da criação, ele tem alguns “problemas” de desenvolvimento: ele praticamente não fala, só resmunga (sim, ele é da mesma idade da Rafa); ambos os pais já disseram que não estavam interessados em ficar conversando com ele para desenvolver a fala, quando a professora os pediu para dar uma atenção especial à isso.
Outra coisa que a Rafa teve que aprender na escola é a desenvolver um senso de higiene, tipo, se o nariz começar a escorrer ela tem que pedir à professora para limpar, se ela for fazer pipi e sujar a calcinha, ela tem que pedir para trocar, e por aí vai. Rafa é fresca ao limite, então nunca tivemos problemas (exemplo corriqueiro: no dia do níver dela eu fiz um bolo com cobertura de brigadeiro e deixei que ela jogasse M&Ms em cima. Depois ela queria comer os M&Ms mas só se fosse com uma colher, pq eles estavam SUJOS de brigadeiro), mas o menininho nunca vai com roupas limpas (leia-se: não manchadas de várias coisas) e está sempre com o nariz melequento, só posso concluir que apesar de aprender na escola que isso não pode, se ninguém os chamar a atenção em casa, eles não aprendem.
Espero estar errada e que o menininho passe para a próxima turma. Pq eu morro de pena dele … imagina, além de ter pais que não se mostram lá muito interessados com seu desenvolvimento, eu acredito que eles se sintam rejeitados sim quando vêem os amiguinhos de todos os dias irem brincar com outra turma da qual vc não faz mais parte.

Essa praticidade e racionalização belga me assusta as vezes. Eles se acostumam a passar por situações assim desde de pequenos, e eu sei que meio que prepara pra vida e talz, mas algumas coisas são desnecessárias!
Exemplo, eu sempre quis que Rafa fizesse balé, mas hj tenho minhas dúvidas. A escola de balé séria aqui é a Academia de Balé Real (que é a academia de dança que se apresenta para a família real e bla bla bla), eles são os melhores com certeza, mas não existe aulas de balé sem o intuito de vc virar bailarina profissional, então aos 9 anos vc passa por uma seleção para saber se PODE continuar no grupo ou não. Até aí tudo bem, o problema é que eles seguem padrões estéticos à risca e eles são motivos para reprovação no teste de dança. Já escutei de várias pessoas que elas não puderam continuar no balé pq tinham o “bumbum muito gordo” ou pq tinham “seios muito grandes” e por aí vai.
Hello??!!!
Vai ver é pq eu cresci escutando comentários desse tipo e sei o quão infeliz e doente eles me fizeram, mas será que eu sou a única que acha que ninguém tem o direito de falar para uma menina de 9 anos que ela não passa na prova por ser muito gorda???!!! Em 95% dos casos, o corpo dessa menina ainda vai passar por TANTAS transformações que dentro de três anos ficará irreconhecível!!! (eu era gordinha e fiquei magra naturalmente depois dos 12 anos!)
O pior é que essas pessoas que NÃO passaram no tal teste quando crianças, são pessoas super magrelas hoje em dia, ou seja, era esperar mais alguns anos e eles veriam se a pessoa desenvolveu o tal ‘corpo ideal’.

Por isso Mick sempre disse que Rafaela ia fazer karatê ou algo do tipo … senhor … imagina Rafa chegando em casa toda roxa …

Anúncios

2 comentários sobre “Provas, testes e reunião de pais

  1. Ai Fernanda, aqui também dessas coisas. Se você não é o melhor não serve para nada, vira o Looser, ridículo.
    Existe um movimento de mudança, ou seja, criança tem que ser criança e ponto, mas eu fico impressionada, as pessoas escolhem os locais que irão morar pela qualidade de escolas que a cidade possui. E olhe que o ensino aqui é óimo ein?
    Vou dar outro exemplo: na creche que meu filho frequentava as crianças chegavam lá sem tomar um banho, com o nariz escorrendo secreções verdes (indício de infeção), com cheiro ruim, por aí. Meu filho chegava de banho tomado, roupa limpa e quando ficava doente ele não ia para a creche, ele era amado por todos que tinham prazer em abraçá-lo por estar sempre limpo e saudável, triste né?
    E não eram filhos de gente simples não, tendo em vista que a creche é cara.
    Teve uma vez também que colocaram meu filho durante 20 minutos de castigo no refeitório, enquanto as crianças almoçavam e ele queria agua e ninguem ia lá atende-lo pq ele estava de “castigo” por ter chamado um colega de stupid, que para o americano é um chingamento sério. Como a creche tinha acompanhamento pelo internete eu vi este tal colega aporrinhar a vida do meu filho durante toda a manha e ninguem fazia nada, quando ele reagiu colocaram ele de castigo. Entao eu fui lá e perguntei o que tinha acontecido e as professoras diziam nao saber pq quem tinha colocado ele de castigo foi a dona da creche. Entao eu fui em cima dela, que me disse que era assim mesmo, que eu deveria me adptar as jeito americano se quisesse viver nesse pais.
    Claro que tive um chilique, e em alto e bom som e em portugues (armei um escandalo, rs). Meu marido que estava lá também ficou vermelho pq nao poderia traduzir tudo o que eu estava falando, mas foi tentando. A tal diretora disse que nao entendia pq eu estava nervosa, tendo em vista que TODOS os outros pais nao se incomodavam com isso, que delegavam estas atitudes a escola.
    Eu entao respondi que ELA deveria se adptar a seus clientes estrangeiros e conhecer a cultura brasileira e que lá no Brasil a gente se preocupara com os filhos e não delegava nada a ninguem e era por isso que eu estava ali.
    No final das contas ela me pediu desculpas e disse que iria fazer o que eu quisesse.
    Fernanda, eu escrevi tudo isso para mostrar que os pais daqui terceirizam a criaçao dos filhos para as escolas e eu acho que isso é completamente errado, exatamente como os pais dete menino estão fazendo.
    E para terminar, o meu filho aos 4 anos já lia e falava em 3 linguas (ingles, portugues e espanhol), enquanto as outras crianças nem sabiam dizer o alfabeto inteiro, ou seja a minha atençao, dedicacao e amor estimulam meu filho.

    Ufa!

    desculpe um comentário tao grande, mas eu precisa escrever, rs.

    bjks

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s