Cabelos de verão

A cor natural do meu cabelo é preta. Preto de verdade, não é castanho escuro. E, por ele ser tão escuro, eu nunca tinha tido coragem de pintá-lo (salvo por umas experiências meio loucas quando estava no ensino médio).
No final do ano passado, no entanto, em meio à uma crise existencial e às vésperas de fazer 30 anos, resolvi pintá-lo de castanho médio.
Desde então, meu cabelo é a parte do eu corpo que mais me dá trabalho!!!
Se eu não cuidar MUITO BEM, ele fica seco, as pontas ficam péssimas … ou seja, uma bosta.

O fato de eu treinar 4 vezes por semana (e agora ter inserido a natação pelo menos 1 vez por semana) não ajuda muito e, além disso, a àgua na Bélgica é rica em calcário (àgua dura) que resseca o cabelo fácil fácil.
Como diz minha filha em dias que o cabelo dela dá trabalho: seria melhor raspar a cabeça!

Eu MORRO de preguiça de cuidar do cabelo, sempre morri de preguiça. Mas tive que driblar a preguiça e dar um jeito.
Fiz pesquisa, fiz inúmeros testes para ver o que é que funcionava comigo, comprei um zilhão de produtos, conversei com cabelereiros para descobrir o que estava fazendo de tão errado, passei a cortar as pontas em cada 3 meses e por aí vai.
Estava tentando remediar algo que parecia impossível até me deparar com a combinação perfeita de produtos.

Eu sempre intercalo produtos na minha rotina. A única constante é que eu lavo os cabelo dia-sim-dia-não (a não ser que vá nadar, aí tem que lavar), mesmo treinando 4 vezes por semana.
Caso eu vá treinar em dia de não lavar os cabelos, eu passo um condicionador em spray super levinho da Schwarzkopf antes de ir, prendo o cabelo em coque e quando chego em casa, lavo com bastante água.

photo 4 (1)

De meses em meses eu mudo o shampoo que uso. Ultimamente estou usando a linha Essence Ultîme da Schwarzkopf e estou amando. Não uso condicionador porque não me ajuda muito, uso máscaras também da Schwarzkopf (linhas Essence Ultîme e Bonacure) que vou revezando.

photo 3 (4)

Com a proximidade da viagem pra Creta e a certeza de que iria estragar o cabelo se não intensificasse os cuidados, comecei a pequisar produtos mais eficazes. E, para minha felicidade plena, deu tudo MUITO certo. Tão certo que meu cabelo voltou de viagem melhor do que foi!!

Esses foram os produtos que usei:

Shampoo Rituals (eu amo os produtos da Rituals mas nunca tinha usado o shampoo. Fiquei encantada.)
Máscara Elseve
Óleo Color Minded Bumble & Bumble (que eu usei religiosamente duas vezes por dia: antes da praia de manhã e antes da piscina a tarde.)
Huile à la lavande do Christophe Robin (esse eu usei como pré-shampoo. Massageava os pontas com ele e deixava 30 minutos antes de ir tomar banho e lavar com shampoo.)

photo

Os óleos (nada de silicone) têm sido meus grandes aliados nessa luta contra as pontas ressecadas e não sei mais viver sem.

photo 2 (5)

O Oil Miracle da Schwarzkopf é o que menos deu resultado no meu cabelo. Usei por 3 meses todos os dias depois de lavar e nem de perto ele me deu o resultado que o Color Minded (Bumble & Bumble) deu. Quando o vidrinho acabar, não devo comprar mais.
O óleo de côco (que comprei no Brasil e tá acabando *snif*) eu uso duas vezes por mês antes de lavar o cabelo. Enxarco as pontas com ele, faço um coque e deixo agir por 30 minutos. O cheiro é insuportável mas vale super a pena.
O Color Minded é bem levinho e tem proteção contra o calor do secador e contra raios UV. Desde que voltei continuo usando pela manhã.
Os óleos do Christophe Robin são bem famosos (ele é um cabelereiro francês especializado em tintura e no cuidado de cabelos tingidos) por serem eficazes. Eu AMO! Já usava antes mesmo de colorir o cabelo. Uso como pré-shampoo ou como óleo finalizante mesmo (com o cabelo molhado).

Anúncios

UPDATE: A primeira a gente nunca esquece …

De natal Mick me deu uma bolsa Marc Jacobs que eu estava namorando há meses mas estava com usuragem de comprar.

Depois disso eu resolvi que não ia mais comprar bolsas assim pr tipos, nem precisa né?!
Mas o problema é que a minha Marc Jacobs não é exatamente pau pra toda obra (ela é lilás e não dá pra combinar com tudo), então eu *precisava* de uma bolsa básica.
No Brasil eu testei a Speedy (Louis Vuitton) da minha amiga-irmã e já tinha me decidido por ela (pq tipos, tá aí uma bolsa que é forever classic & chic). Mas depois da viagem à Londres, eu fiquei na dúvida pq nunca vi tanta bolsa falsificada na minha vida!! Perdeu a graça.
Decidi optar por outra da Louis Vuitton: a Montorgueil

Mas antes de ir lá e comprar de fato, eu queria dar mais uma “volta” pelas lojas que me interessavam para ver se não ia me arrepender.
Então nesse final de semana aproveitei a visita da minha amiga super perua Marina e lá fomos nós bater perna pela Holanda para achar a bolsa perfeita.
Tipo, em um final de semana perfeito, regado de caipirinhas de morango, outras coisas nada light e muitas gargalhadas, eu já nem me lembrava da “preocupação” em encontrar a bolsa … até que rolou aquele momento todo “meus olhos encontraram os seus e então descobri o que era amor” hahahhaha

Minha primeira Prada!!!!!
Se me perguntasse qual objeto eu levaria se fosse para uma ilha deserta vcs têm a menor idéia de qual seria???? :p

Normaderm Pro-Mat

Quando eu contei aqui que estava precisando de cremes para cuidado do rosto, eu tive que lutar contra a minha ansiedade para não ficar falando o que eu achei de creme X ou Y.
Afinal de contas, como é que dá para saber de verdade se o creme atende às suas expectativas se você só o usou uma vez?!
Agora, duas semanas mais tarde, já posso dizer algumas coisas:

– Vichy Normaderm Pro-Mat
Tipo, se pudesse, eu casaria com esse hidratante e seríamos felizes para sempre!
Eu estava procurando algo que controlasse a oleosidade do rosto O DIA INTEIRO (pq não dá pra ficar lavando rosto, reaplicando creme e maquiagem no meio do dia), hidratasse, segurasse a maquiagem e oferecesse proteção solar.
Meu maior susto com o Pro-Mat foi o tamanho dele:


Bisnaguinha de 30 gramas

Obviamente já pensei que ia gastar os tufos tendo que reabastecer meu armário a cada duas semanas mas, por ele ter uma fórmula bem rica, não precisa de muito para espalhar no rosto inteiro.
A textura não é das mais leves, mas não chega nem perto de ser pesada. A absorção é rápida e a pele fica seca (eu já disse que eu tenho p.a.v.o.r de pele melecada??!!).
Assim que vc aplica, ele tira todo o brilho da pele (eu não curti muito o efeito mat total não, achei que fosse gostar …) mas não dura muito. Uma hora depois vc já está com brilho nas partes certas do rosto (brilho não necessariamente quer dizer excesso de oleosidade) e continua com a pele sequinha.
Eu adorei o poder de hidratação dele (e tipo, minha pele é mista e complicada: super seca na área da boca, bochechas e mandíbula, e levemente oleosa na zona T) e adorei que ele realmente deixa a pele hidratada o dia inteiro (se ele sobreviveu ao vento gelado do litoral belga, ele sobrevive à qualquer inverno!).
Segura a maquiagem?! Sim, mas ele não é um primer. Tem que lembrar disso. Como ele controla muito bem a oleosidade da pele, ele segura a maquiagem no lugar por muito mais tempo do que outros hidratantes, mas essa não é exatalmente a função dele.

Eu nem usei muita maquiagem hoje, mas dá pra ter uma idéia:


Eu estava usando base em pó (Studio Fix) + bronzer (Guerlain) para sombrear o rosto + blush (nos olhos só rímel e delineador; na boca o Love Lorn da MAC). Tinha passado isso tudo às 07:40 da manhã e tirei a foto às 19:00.

Lush

Desculpem pelo sumiço e pelo descaso com o blog.
Semana passada foi uma semana complicadíssima no trabalho, com mais da metade do nosso mini departamento de férias. No escritório não dava nem para respirar. Chegando em casa, eu não conseguia reunir o mínimo de energia necessária para digitar um post …
Agora acho que as coisas voltarão ao normal.

No sábado aproveitamos que a Rafa estava com a avó dela para comprar algumas coisas que estávamos precisando. Como estava um dia muito bonito, resolvemos passear pelo Meir e arredores.
Uma das coisas mais importantes na minha lista era: shampoo e condicionador.

Meu cabelo é tão fácil de tratar que chega a ser chato, sabe?!
Por ele ser MUITO escuro, eu nunca ousei pintar (no máximo usei shampoos colorantes quando tinha uns 17 anos). E eu acho que é isso que me garante essa vida sem dor de cabeça quando o assunto é cabelos.
Em compensação, como eu disse, meu cabelo é chato. Eu tenho muito cabelo, fios muito grossos e ele é BEM liso. Ou seja, existem pouquíssimas coisas nesse mundo que me faça “mudar de cara”.
Estou deixando o cabelo crescer e isso o torna mais chato ainda … mas de umas semanas pra cá, por algum motivo misterioso, meu cabelo vive arrepiado!!
E nem é o frizz normal não (aquele que fica arrepiado no meio), é um arrepiado geral (tipo, lembram daqueles desenhos animados onde eles mostravam um gatinho branco, fofinho e peludo. Aí se dava banho no gatinho e ele virava uma coisa horrenda, depois secava o cabelo com o secador e ele virava uma bola de algodão??!!! Meu cabelo tá assim, extraindo a fofura do gatinho branco!!!).
Minha máscara da Bumble and Bumble acabou há duas semanas (era o único que estava domando os fios) e eu resolvi que, além da máscara, eu precisava trocar de shampoo&condicionador (pq tipo, usar a máscara como condicionador vai me falir).
Então voltei para bons conhecidos: o shampoo e o condicionador da Lush.

Eu vivo um caso de amor e ódio com a Lush.
Quando a loja abriu aqui na Antuérpia em 2008 (fica na esquina da Keyserlei com a Americalei), eu pesquisei o site deles inteiro para entender os produtos (pq eu gosto de novidades e queria pq queria comprar alguma coisa lá). Na época aminha maior preocupação era com meus cabelos que estavam sem brilho (resultado de banhos quentes), então dei maior importância aos tratamentos capilares, shampoos e condicionadores que eles ofereciam.
Decidi comprar o shampoo Cynthia Sylvia Stout e o condicionador American Cream … e, já que eu estava na loja mesmo, aproveitei para comprar uma máscara facial de chocolate (para pele ressecada – estávamos no inverno) e uma barra de sabonete que não me lembro (mas devia ter cheiro de fruta, baunilha ou alguma outra coisa enjoativa).
A máscara facial foi um fiasco: os produtos da Lush são feitos a partir de matéria prima fresca, sem aditivos, conservantes ou qq ingrediente químico, exatamente por isso o armazenamento dos produtos deve ser feito de forma apropriada. Uma cartinha que vinha junto com a máscara dizia para conservar o produto na geladeira e eu o fiz, toda empolgada com a novidade. Sem me tocar muito para o que estava fazendo, no primeiro dia, simplesmente peguei minha máscara da geladeria e fui passar no rosto. Pensa em esfregar uma pastinha, que ficou 24h na geladeira, no rosto!!! Eu te digo como é: nada legal!!
Tava gelado demais para a minha pele e tive que tirar logo. Quando aprendi que tem que tirar a máscara da geladeira um pouco antes de usar, esse problema foi solucionado. Mas o produto pinicava muito a minha pele e eu só devo ter usado essa vez antes de jogar o potinho fora.
O sabonete era um caso a parte; também feito com produtos naturais e frescos, ele era exatamente o que dizia ser: um sabonete artesanal que deve ser tratado com cuidado (ele derrete na velocidade da luz se vc deixar exposto dentro do banheiro). Eu ainda não estou acostumada com essa estória de ter um sabonete que não me encha de espuma e também achei bem chatinho tomar banho com ele por causa do formato (um bloco angular) e da textura (ele fica bem molengo quando está embaixo d’água). Mas era cheiroso e deixava a pele levemente perfurmada.

Agora o motivo do post: o shampoo e o condicionador.
O Cynthia Sylvia Stout é indicado para cabelos normais à secos e promete pesar os cabelos para diminuir o frizz enquanto amacia e dá brilho ao cabelo. Sinceramente: ele promete e cumpre.
No começo ele é estranho pq não faz muita espuma (e eu não estou acostumada) mas, passado o choque inicial, é só enxaguar para sentir os fios limpíssimos.
O problema: stout = cerveja, e sim, vai cerveja na fórmula o shampoo. Então tipo, visualiza meio copo de cerveja caindo no seu cabelo. Fede, não é?! Pois é, o shampoo tb!
Dizem que quando os cabelos secam, o cheiro sai, eu nunca quis pagar pra ver.

Na época, o site da Lush na Holanda dava a dica de como melhor combinar os shampoos e os condicionadores e foi assim que eu comprei o American Cream.

Ele tem um cheiro super doce (e eu amo!), mas quando usado depois do shampoo de cerveja é neutralizado completamente. Resultado: acaba o cheiro de cerveja e acaba o cheiro doce. Fica com cheiro e cara de cabelo limpo. Simples assim.
O American Cream tb ajuda no frizz e dá um volume básico para seu cabelo ficar com movimento.

Cremes novos

Não é segredo que eu tenho pouquíssima paciência para fazer pesquisas. Eu até começo empolgada mas logo me encho e desisto.
Mas dessa vez, ao me deparar com todos os meus cremes acabando, resolvi que era hora de virar gente grande e procurar saber em quais produtos eu estava gastando meu dinheiro.
Isso veio de duas decepções: o sérum da Guerlain e o hidratante da Vichy (Aqualia Thermal).
Os dois são produtos bons, mas não satisfazem as minhas necessidades.
Exemplo 1: o sérum da Guerlain é indicado para acabar com o efeito inchado dos olhos e suavizar as olheiras.
Problema é: eu não tenho problemas com olheiras (é claro que se eu dormir mal meus olhos não estarão aqueeeela maravilha, mas não posso dizer que “sofro de olheiras”). Então acaba que o sérum me serve mais para não acordar com os olhos tão inchados.
Eu até gostei da idéia no começo, mas aí ganhei o All About Eyes Rich (Clinique) da minha cunhada e ele faz a mesma coisa (pela metade do preço *rs).
Exemplo 2: o hidratante da Vichy é exatamente isso, um hidratante. Hidrata bem sem deixar melecada, te deixa com a pele hidratada o dia inteiro (o que raramente acontece comigo no inverno), mas não tem FPS e nenhuma tecnologia extra para cuidar da pele. Acaba que, como eu não estava usando sérum nenhum para a pele do rosto, minha pele está hidratada mas meio sem viço.

Pensando nisso e seguindo meu novo mantra que “dinheiro não é capim”, eu resolvi pesquisar bastante para comprar minha nova “leva” de produtos.
Sexta-feira esperei ansiosamente o horário do almoço e fui me divertir com minha listinha em mãos:

Para o dia:
Olhos – vou continuar com o meu All About Eyes Rich da Clinique pq esse não está nem na metade ainda;
Sérum para o rosto – Genefique Youth Activating Concentrate da Lancome (pq eu gosto de novidades e ele é o novo buzz. E com várias resenhas positivas em um monte de fórum/site)

Hidratante – Vichy Normaderm Pro Mat SPF 15 (pq segundo vários sites gringos, esse hidratante segura super bem a maquiagem, hidrata, protege, diminui os poros e, mais importante, não te deixa cintilante na metade do dia!!! – eu AMO cobertura mat)

Hidratante com cor – RoC Retin-Ox Illuminateur SPF 15 (pq já estamos na primavera e é hora de lançar mão da base no dia a dia para uma cobertura mais fina e transparente. Segundo sites gringos e brasileiros, o Retin-Ox dá um bronzeado dourado bem discreto e iguala a tonalidade da pele sem ficar com cara de maquiagem).

Para a noite:
Sérum para os olhos – eu vou terminar com o meu Super Acqua Eye Serum da Guerlain, mas depois devo comprar o Night Repair da Estee Lauder (ainda estou pesquisando sérums para a área dos olhos já que o Youth Activating não serve);
Sérum para o rosto – Genefique Youth Activating Concentrate
Olhos – RoC Retin-Ox Rides Correxion (o retinol assusta um pouco, mas esse creme parece manter uma certa suavidade. Há médicos que aconselham aplicar um dia sim, um dia não no começo. E há médicos que dizem que isso acaba atrapalhando o trabalho do retinol, mas que ao aplicar o crème, não pode haver exageros senão dá ardência na pele e ela descama. Outra coisa que eu li ontem é que cremes com retinol devem ser vistos como tratamento e que muitas pessoas abandonam o uso antes de ver os resultados que só são visíveis mesmo depois de 4 meses de uso, então vamos lá criar mais paciência …)

Rosto – Even Better Clinical Dark Spot Corrector (não achei muitas resenhas sobre o produto, nem indicação de revistas ainda, MAS fiquei totalmente seduzida pelo produto quando fui no site da Clinique … simplesmente TENHO que testar).

Últimas compras

Juro que eu não sei se isso só acontece comigo, mas como que eu demoro para entrar na rotina do dia-a-dia depois que volto de viagem!!
Ontem fez duas semanas que chegamos em casa e, por exemplo, até hoje eu não consegui chegar perto da academia.
Do blog eu nem comento … não só me falta ânimo para criar um post, mas tb me falta assunto.

Vou falar um pouco das minhas últimas compras de produtos de beleza, quem sabe assim eu não animo …

– Base Face and Body Foundation – MAC

Confesso que quando cheguei no Brasil e me deparei com o calor úmido, me arrependi de não ter testado a base em casa antes de viajar para saber qual era a textura na minha pele. Estava com medo de ela ser cremosa demais na pele e virar aquela coisa melequenta com o calor.
Quando eu passei pela primeira vez foi uma surpresa bem agradável: ela é absorvida super rápido, é bem levinha e não fica melequenta. Me lembrou muito a “Invisible” da Dior (que continua sendo a minha favorita).
Eu passei uma camada de base (com os dedos pq não sabia onde meu pincel estava) e a cobertura não ficou “forte”. Esse era, no entanto, o resultado que eu queria: ficar com cara de quem não estava usando base nenhuma, mas estar escondendo minha pele de adolescente ao mesmo tempo.
Como ela é super levinha, dá para passar algumas camadas e melhorar a cobertura.
O que eu não gostei da Face & Body: o cheiro (não é nada insuportável, e logo sai o cheiro, mas fiquei meio com o pé atrás de “esfregar” a base no rosto depois que a cheirei no vidrinho).

– Esmalte Particulière – Chanel

Eu comprei o Particulière na metade de janeiro com a intenção de usar no meu níver, mas não deu para fazer as unhas.
O usei pela primeira vez na semana antes de viajar e tipo: paixão total pela cor.
Mas posso dizer que eu não gostei muito da duração dos esmaltes da Chanel?!
Quando eu passei na Bélgica não tinha muitas esperanças que ele fosse durar horrores pq tipo, serviço de casa aqui são executados por mim e isso acaba com o esmalte. Mas no Brasil eu nem cheguei perto de produtos de limpeza e mesmo assim ele descascou depois de 3 dias (aplicado com base e duas mãos de esmalte).
Como referência: o Única Camada da Coloroma durou 6 dias sem descascar.
Final de semana eu vou fazer minhas unhas novamente e vou usar só uma camada do Particulière (a cobertura é boa para usar uma camada de base e uma camada de esmalte).

– Surf Spray – Bumble & Bumble

A idéia do Surf Spray é que vc fique com aquele cabelo bagunçado de praia sabe?! Um volume bagunçado e bonito, típico de revistas de surf.
Eu não tenho foto do meu cabelo nesse dia pq logo me irritei e prendi tudo num rabo de cavalo.
A verdade é que o Surfer Spray realmente dá aquele ar de “passei o dia na praia” (minus o ressecamento), mas eu devia saber que volume bagunçado não combina bem com o comprimento e o corte do meu cabelo.
Quando ele crescer mais, eu vou poder julgar direitinho.

– Spray Elnett – L’oreal

Eu sei que é um clássico, eu sei que está no mercado há anosssss, mas eu nunca tinha usado (na verdade, nunca tinha comprado nenhum produto para modelar – com exceção de gel quando quero fazer um rabo de cavalo bem puxado).
Quem fez meu cabelo para o casamento da minha amiga fui eu (suuuper orgulhosa de mim mesma!!) pq eu tenho trauma de penteados desde que passei um dia inteiro no salão para cachear o cabelo e ele resolveu desabar e alisar depois de míseros 40 minutos (= cabelo grosso, pesado e em muita quantidade).
Mas como não queria ir no casamento de cabelo solto com cara de “todo dia”, resolvi que ia fazer eu mesma algo no cabelo (pq aí, se desse errado, eu não ia me sentir culpada por ter gastado os tufos no salão).
Com muitos grampos e spray modelador (ainda se fala laquê, gente???) eu fiz meu cabelo (que é a coisa mais fácil do mundo de se fazer: faz umas mechas e leva o cabelo todo pra trás), o resultado foi esse que vcs já viram:


(esmalte: Particulière)

Tipo, tava calor, eu peguei a Rafa no colo várias vezes (o que significa que ela esbarrou no meu cabelo várias vezes), depois bebi demais, dancei tudo quanto é música de axé (inclusive descendo até o chão … ahh, o que é que a champagne não faz), forró, samba, ‘80s e por aí vai. Cheguei em casa às 03:00 (6 horas depois de ter prendido o cabelo) e todos os fiozinhos estavam lá intocados). Ou seja, viciei no produto.
Só que esses dias eu usei de novo para vir trabalhar (tive que usar a imaginação e criar um penteado para disfarçar o cabelo sujinho) e quando fui no banheiro analisar o cabelo beeeeeeem de perto, vi que tinham vários pontinhos brancos, como se o laquê estivesse esfarelando.
Não sei se é pq meu cabelo estava sujo, ou talvez pq eu estivesse passando a mão … não sei. Vcs já passaram por isso? É normal?
Vou tentar de novo no final de semana com o cabelo limpo.

Limpeza facial

Por conta de um desbalanço hormonal minha pele tem estado em rebelião constante desde novembro passado.
Eu já tentei de tudo mas depois cheguei à conclusão que a única coisa necessária era tempo. Tempo para meu corpo se acostumar com o novo arranjo hormonal e parar de me encher o saco.
Enquanto isso eu aproveitei que era inverno e usei meus gorros abusivamente para esconder a minha testa de adolescente (vide todas as fotos que eu tirei em Paris/Louvre com a minha irmã).
No Brasil a estória era diferente porque tipos, não dá pra usar gorro.
Sem contar que eu já estava preparada para sofrer com a minha pele do rosto por causa da diferença em humidade e temperatura.

Graças ao santo protetor das peles rebeldes eu não tive mais acne do que já estava tendo, então só me restava mesmo controlar a oleosidade e tomar conta para não piorar nada.
Nessas, eu acabei descobrindo um produto bem legal na farmácia perto de casa: o Minancora Faces

A descoberta foi bem por acaso: eu estava na farmácia com a minha mãe + irmã para comprar xarope pra tosse e tinha que subir para exfoliar o rosto com alguma mistura caseira (eu ia apostar na mistura de fubá com mel) pq havia esquecido meus exfoliantes aqui (e tava com usuragem de comprar lá pq, pouta que pariu, como que as coisas são caras naquele país!!!!). Enfim, enquanto aproveitava para comprar bases para fortalecer as unhas, vi essa caixinha e resolvi comprar pra testar.
Assim, quanto mais oleosa a sua pele, mais visível/melhor fica o resultado.
Minha mãe e minha irmã têm a pele bem mais oleosa do que minha e o rosto das duas pós-exfoliação era chocante (= extremamente limpo).
No meu eu não vi GRANDE diferença comparando com os exfoliantes que uso aqui, mas limpou bem e não arranhou (nem me deixou vermelha).

A caixinha vêm cheia de toalinhas ásperas (que me lembraram de pedaços de espuma) e é só vc molhar o rosto, molhar a toalinha e esfregar. Da toalinha sai um espuma como a de sabonete.
Depois é só lavar tudo e pronto.
Super handy para levar na mala pq não existe risco de vazar ou potinho quebrar e melecar tudo.
Eu ainda não testei aqui na Bélgica então não posso dizer qual vai ser o resultado já que minha pele é mais seca aqui e exfoliação pode ressecar e depois aumentar a oleosidade na zona T (por isso dou prioridade para exfoliantes com óleo).
Também não acho que seja a melhor opção para pessoas com a pele sensível por causa da aspereza das toalinhas.
E, por último, desaconselho o uso as pessoas que preferem exfoliar o rosto com produtos bem suaves e cremosos (aqueles que vc quase não sente os grãozinhos)

P.S.: eu prometo que hoje eu tento baixar as fotos aqui e no Orkut. Eu ia fazer ontem mas teve jantar pro níver da Rafa na casa da mãe do Mick.