Cookie de chocolate e creme de amendoim (fit)

cookie 2

Essa semana está sendo punk com as crianças em casa. Eu querendo planejar lanchinhos gostosos pra eles (eu amooo fazer bolos, biscoitos, tortas etc etc etc) mas sofrendo por não poder comer por causa do açúcar.
Depois de fazer um bolo de cenoura com calda de chocolate e descobrir o verdadeiro sentido da palavra masoquismo, resolvi que nêgo aqui em casa vai ter que entrar na mesma dança … afinal de contas, açúcar realmente não é bom pra ninguém.
Foi com isso em mente que fiz esses cookies de chocolate junto com a Rafa.

cookie

Cookie de chocolate e creme de amendoim (rende 16 cookies)
Ingredientes:
1 x. de farinha de amêndoas
1/2 x. de farelo de aveia (pode usar farinha de aveia também)
1/2 x. de cacau em pó
2 colheres de sopa de farinha de linhaça
1/4 colher de chá de fermento em pó
1/4 x. creme de amendoim puro (sem açúcar, sem sódio, sem xarope de nada, ok?)
1 colher de chá de extrato de baunilha
1 x. de leite de sua preferência (usei de amêndoas)
1 colher de sopa de xarope de bordo (maple syrup) – pode substituir por mel
3 colheres de sopa de stevia (eu fui colocando e provando um pouco da massa até chegar o ponto)
*** Não quer usar stevia? Aumenta a quantidade de maple syrup ou mel para 1/2 xícara.***
1/4 x. de avelã triturada grossamente – pode usar outra nut, ou nibs de chocolate, ou passas, etc etc etc

Modo de preparo:
Pré-aqueça o forno em 180°C.
Misture a farinha de amêndoas, o farelo de aveia, o cacau, a farinha de linhaça e o fermento em pó. Reserve.
Em uma segunda vasilha, misture o creme de amendoim, o maple syrup/mel e o leite até chegar à uma consistência cremosa — mexa devagar e tenha paciência, o creme vai se incorporar ao leite. Adicione a stevia e o extrato de baunilha e mexa mais.
Aos poucos, misture a mistura seca à líquida. Depois é só adicionar as avelãs trituradas e mexer mais um pouco.

Com uma colher de sopa, retire colheradas da massa, enrole em bolinha na mão e amasse em discos. Coloque em uma fôrma com papel manteiga e leve ao forno por +/- 20 minutos
*** Quanto mais tempo ficarem no forno, mais crocantes eles ficam. Eu queria uma versão fofinha.***

P.S.: a receita original é vegana mas eu adaptei tanto que tive que usar leite para chegar à consistência certa. Se você quiser a receita vegana, me dá um toque nos comentários.

Uma carta aberta para o açúcar

Açúcar …
Não sei nem como descrever o amor que sinto por você. Não só por sua aparência imaculada, leve, incapaz de fazer mal. Você, logo de cara, é conquistador, é acolhedor, tem cara de casa da vó, cara de que pode me dar um abraço quando meu dia está uma merda, ou me alegrar ainda mais quando meu dia está indo bem.
Além de ser um BFF desde ali dentro do açucareiro, você ainda tem a capacidade de se transformar numa versão morena e resistente, ficando ainda mais gostoso.
Também consegue fazer uma gosma (trigo, leite e ovo) se transformar numa massa de lamber os dedos.

Meu querido açúcar, quantas tardes já não passamos juntos! Você misturado no resto da massa do bolo, fazendo tudo se transformar para melhor, e eu ali com meu dedo dentro da tigela, não querendo desperdiçar nenhuma gota!
Nossa história de amor vai longe. E você sempre soube me fazer feliz.

Isso até o dia em que eu comecei a perceber que era você quem estava atrapalhando todo o esforço que eu fazia treinando 4 vezes por semana.
Poxa vida, minha vida é super corrida, meu trabalho é estressante e mesmo assim eu arranjo um jeito de ir treinar por 2 horas, 4 vezes por semana. Mas ao invés de ver os resultados esperados, a celulite não desgruda de mim, a gordura localizada nunca é queimada e a frustração vai crescendo.

Já me culpei, culpei à pizza, culpei o Gustavo (meu personal), culpei as crianças, culpei a academia … tudo. Isso porque eu não podia acreditar que você, meu amigo do peito, meu irmão companheiro, me faria mal.
Mas não estava dando mais. O problema não é comigo, o problema é com você.
E, por mais que você cumpra um papel fundamental nas melhores coisas da vida (Oreos e quindim), não dá mais.
Acabou. Não me procure mais.

Assinado: a nova versão da Fernanda

********

Estou à 15 dias sem comer açúcar. 15 dias dos 21 que me prometi ficar sem comer açúcar.
Prometi a mim mesma que seria capaz e encarei.
Eu sou viciada em tudo doce. Deixo de jantar/almoçar para poder comer uma panela de brigadeiro. Troco fácil uma pizza por um pacote de Oreos (#amormaior). Mas não estava dando mais.
Minhas refeições livres se tornaram refeições açucaradas e o pior, como o açúcar gera picos de insulina, quando percebia, a “refeição livre” já tinha se tornado uma “tarde livre” com pacotes vazios de chocolate (Maltesers) e Oreos espalhados pela cozinha.

Não vou dizer que esses dias tem sidos fáceis. Não tem um dia sequer em que não penso em me atracar com uma sobremesa ou um pacote de biscoito e ser feliz.
Quando estávamos na bosta do hotel em Creta, o chef do restaurante parecia saber do meu suplício e fez algo com caramelo TODOS OS DIAS! No único dia que não tinha caramelo, ele fez brownie (que o Mick, esse ser sem coração, fez questão de comer na minha frente).

Eu queria cortar tudo doce, esse era meu sonho, mas aí também não dá. Tô sofrendo mas não preciso entrar pra fila de mártir oficial.
Cortei o açúcar e fui correr atrás de substitutos.

Para adoçar o café com leite (na verdade é leite com café) eu uso stevia.
Para adoçar meu iogurte eu também uso stevia + alguma fruta (se você me segue no Instagram, sabe que esse já até virou hábito).

yogurt 2

Para adoçar meus shakes eu uso whey+fruta. Se não vou usar whey por algum motivo (leia-se: acabou e eu esqueci de comprar) ou preciso de um carbo simples de ingestão rápida, uso xarope de bordo (google translation, se estiver errado vocês brigam com ele – eu quis dizer maple syrup) que é super doce e não preciso de usar muito.

Aí o que me faltava era achar substitutos para sobremesas.
Durante a semana não rola sobremesa lá em casa porque eu mal tenho tempo de fazer janta então, quando alguém quer doce, todo mundo come frutas (eu era a única que TINHA que comer leite condensado ou doce de leite quando comia sobremesa). Segui o exemplo do marido e das crianças: quando aperta a vontade de um doce a noite, como uma fruta. A única diferença é que a MINHA fruta tem que ser mais doce do que o resto da galera. Enquanto todo mundo tá feliz com uma maçã, eu tenho que comer tâmaras (que eu limito a, no máximo, 3 senão vira bagunça).
Como eu treino a noite e termino o dia com um shake proteico, driblar sobremesas durante a semana é sussa.

candy

Rocky road

O problema meu amigo é o domingo!
Domingo eu raramente treino e, geralmente, ficamos em casa boa parte do dia.
Domingo passado eu fiquei doida dentro de casa querendo comer doce. D-O-I-D-A!
O que fez passar a vontade?! Uma banana + uma pêra picadinho e aquecidos no microondas (pra ficar doce) com uma colher de creme de amendoim por cima. Fiz meu pratinho enquanto as crianças comiam bolo de cenoura e fui ser feliz no sofá.

Essas estão sendo minhas soluções, se precisar fazer um bolo para EU comer, vou usar whey. Se não quiser usar whey, vou usar stevia (que é uma escolha melhor do que aspartame e sucralose).
Se não quiser stevia, as melhores opções seriam xarope de bordo (maple syrup), açúcar de côco e mel.

Protein mug cake

Outra coisa que aprendi a usar ao meu favor foi creme/manteiga de amendoim/amêndoa/castanha/avelã. É calórico (por isso, moderação!!!) e é “gordo” mas a gordura é boa e ajuda na sensação de saciedade (retarda os picos de insulina no sangue). Se for lanchar só carboidrato, sem nada de proteína, ou eu coloco uma colher de sopa de um desses no meio, ou eu jogo castanha/nozes/pecãs por cima de tudo.
Só uma dica importante aqui: quando você for comprar esses cremes, leia o rótulo direito. O único ingrediente deve ser o próprio grão.

Apples

Fotos: Instagram (@fernandarozindo)