Meninas

Fui pra academia hj na hora do almoço.

Se eu fizer as contas certinho, desde que eu voltei do Brasil na metade do ano PASSADO, eu estou indo pra academia 1x por mês. Acho que meu inconsciente me manda pra academia pra eu não poder falar que estou pagando todo mês sem colocar o nariz lá.

Mas tô pensando em anular minha inscrição. Eu hein, 60 euros jogados no lixo todo mês.

Engraçado é que eu curto malhar mas eu não tenho tempo e não tenho energia pra CRIAR tempo.

O único horário que eu tenho pra malhar seria no almoço, mas é corrido pq eu tenho 1h30 pra colocar a roupa pra malhar (no inverno isso demora considerando o tanto de roupa que eu tenho que tirar antes), malhar, tomar banho, me trocar novamente, me maquiar e secar o cabelo.

Vou pensar direitinho pq ter a inscrição da academia me dá um certo conforto …

 

Ahhh, continuando o papo mulherzinha.

Na semana passada eu tava de saco cheio em casa e resolvi colocar minha gym bal em uso. Catei alguns exercícios no site da Boa Forma e fui fazer.

Tudo bem que é uma piada pq é só me ver com a bola que Rafaela decide que quer deitar em cima de mim, ou escalar nas minhas pernas e por aí vai (vou postar umas fotos amanhã), mas não é que dá resultado??!!
Eu fiz só 3 vezes e já vejo um mínimo desenho no meu abdomen!! (sabem desde quando que eu não vejo desenho de músculo nenhum no meu abdomen??? Façam as contas: 3 anos + 9 meses …)

Vou continuar fazendo esses exercícios em casa. Mas vale dizer que eu só tô vendo musculozinho na minha barriga pq eu voltei ao meu peso (eeeeeeee, quem disse que passar fome ainda não é a melhor dieta??!! Hehehe).

 

Outro assunto mulherzinha …

Minha pele do rosto está uma meleca! Eu sempre sofro no inverno com a minha pele e lábios rasgando por causa do frio. Sempre estou com a manteiga de cacau e meu hidratante de rosto na bolsa e isso sempre resolveu.

Esse ano a duplinha aí resolveu mas eu percebi que minha pele começou a ficar bem oleosa e começou a aparecer pontinhos brancos e até espinhas (pânico geral pq, na minha vida inteira, eu devo ter tido umas 10 espinhas e agora, em uma semana, eu tenho 5!!!). Aboli a maquiagem assim que voltei de Londres. Não resolveu nada, só fiquei brilhando por causa da falta do pó compacto.

Ontem li em algum site dicas de beleza da Catherine Zeta Jones: ela esfolia o rosto com uma mistura de sal e mel para limpar e hidratar.

Claro que fiz a mesma coisa ontem a noite .. e não notei diferença alguma. De manhã passei um outro creme pro rosto da L’occitane (alguma coisa com maça — amostra gratis) que pelo menos deixou minha pele hidratada sem parecer que eu estou toda melada (solução intermediária encontrada).
Agora me explica como que a birosca do crème que eu uso a mais de um ano resolveu deixar minha pele oleosa agora??? Só pq o creme era baratinho …

Agora a longo termo … o que vcs usam para hidratar a pele?? (máscaras e essas coisinhas)

Anúncios

Manias e nostalgias

Eu tenho uma mania séria … eu vivo dando informações pela metade! Nem é por motivo algum não, é pq na minha cabeça tudo faz sentido e se encaixa, aí eu acho que não preciso terminar minhas frases, perguntas ou até mesmo algo que estou contando. Por exemplo, eu tô falando da minha ida pro Brasil durante a páscoa, e na minha cabeça é óbvio que eu vou durante o recesso escolar de páscoa (o que nem é 100% correto pq eu só cubro 1 semana do recesso), e por esse motivo eu não falei a data que vou (como se todo mundo soubesse quando o recesso de páscoa vai ser aqui na Bélgica). Se vcs acham isso loucura, precisam conversar com Mick .. já tivemos várias brigas pq, por exemplo, ele não tinha “entendido” que eu queria que ele comprasse coca cola zero no dia que eu falei pra ele passar no supermercado. Enfim pessoas interessadas, eu viajo dia 29/03 (chego em Vix dia 30/03) e volto pro lado cinza e gelado do globo no dia 13/04. Viagem bate e volta. Voamos com a Ibéria (só eu e Rafa, mas acho que isso eu já falei) e fazemos escala no Rio na ida e em Guarulhos na volta (… escala em Guarulhos é de 5 hrs, preciso achar o que fazer). Já avisei ao Mick que se meu vôo de volta atrasar em Barcelona eu cancelo tudo e fico lá até o final da semana pq isso é sinal dos deuses que não querem que eu venha pra esse país com clima catinguento. Momento nostalgia … lembram quando eu curtia o inverno?? Era minha estação favorita. Scrap that! Tô com óóóóóódio desse clima gelado, cinzento, melequento e molhado! Quero sair no findi pra ir no parque com a Rafa, mas cadê a animação de ter que colocar 354564131564 peças de roupa pra esquentar um pouquinho??!! Queria dar uma volta na cidade, ver vitrine .. mas tá tudo molhado! Rafaela parece uma pinguim lilás com a jaqueta que pesa mais do que ela! (acredito que essa raiva súbita tenha algo a ver com o fato de eu não ter tido verão ano passado: em junho eu passei um mês no Brasil, com temperatura de 15° em SP e bastante chuva, depois 5 dias de sol em Vitória e de resto mais chuva). Eu não tô brincando quando falo que estou cor de palmito enlatado!! (dá uma olhada no orkut!). Quando voltei pra Bélgica só fazia sol qd eu estava trabalhando (incrível como o sol aqui tem a capacidade de só brilhar durante horário comercial), final de semana chuva … no fim de semana que rolou um solzinho eu estava de mudança. Esse ano quero pré-verão em abril e ainda verão na Europa. Falando em verão na Europa, eu decidi não viajar de verdade durante o verão (acho que nem vou tirar férias durante Julho e Agosto), pq quermos cobrir o máximo possível dos recessos escolares da Rafa (senão ela tem que ficar em uma espécie de creche para as crianças da escola dela). Mick vai tirar duas semanas off em Julho ou Agosto e eu ainda vou ter duas semanas esse ano que acredito que vou tirar em outubro (herfstvakantie = recesso de outono) e mais uma semana com as festas de final de ano. Mick tira outras férias nas outras semanas e vamos vendo no que vai dar. Com essa mudança estava pensando em rechear o ano com viagens de final de semana. Dicas?? (as duas próximas serão Escócia em maio e Londres em Junho ou Setembro) Será que vale a pena ir pra Porto por um findi?? (talvez um findi prolongado) Ou talvez Milão?? Ou Barcelona?? Agora que descobri a Ryan Air, ninguém me segura mais hehehe (Tks Marinete! ;o))

Aniversário

Ontem foi meu aniversário … 25 anos! Todo mundo me perguntando como que eu estava me sentindo e essas coisas. Para mim, 25 anos é só um número. Eu me surpreendo muito mais quando falo a idade da Rafa (ela vai fazer três anos em menos de 2 meses!!!! Três anos!!!!! Gente, eu tava grávida ontem!!!!!), e me preocupo muito mais com o número da minha calça. Ontem escutei alguém dizer que 25 é um quarto de um século, mas não cai a ficha … melhor assim, eu já sou paranóica o suficiente com outras coisas *rs. Para não mentir, a única diferença que a idade nova vai fazer é que eu já vou começar a comprar cremezinhos anti rugas (tenho usado maquiagem demais e minha pele sempre sofreu MUITO no inverno, sendo que se eu fico o dia inteiro no frio eu sinto que o meu rosto todo ‘crackles’). Tô aceitando dicas de marcas ;o) Outra coisa de ontem foi que, apesar de ser meu níver, era uma típica segunda-feira (devia ter tirado o dia off e ido gastar dinheiro no shopping …). Acordei com uma preguiça infeliz pensando se não seria possível viver de amor e eu parar de trabalhar. Saí de casa com temperatura de 1.5°c, céu escuro ainda e um vento filho da mãe. No trabalho todo mundo em clima de segunda … o que tb não me animou. As highlights do dia foram que na hora do almoço eu paguei minha passagem pro Brasil (a mulher da agência me convenceu a viajar de Iberia … alguém já viajou de Ibéria??? É bom???) e de noite qd eu fui buscar a Rafa. Mas não é que eu não curti meu aniversário … só não curti muito no dia (devia ser proibido fazer aniversário na segunda-feira). Sábado fiz uma mini reunião lá em casa com alguns amigos mais próximos e aproveitei bastante (acredito que todo mundo tenha curtido), domingo eu enchi a cara das coisas mais engordativas da Bélgica e assisti metade do meu dvd da terceira temporada de Weeds enquanto Rafaela dormia. Final de semana vou no shopping gastar meus vales-compra e comprar uma coisinha ou outra que eu quero levar pro Brasil (eu tenho que fazer essas compras em doses homeopáticas pq eu sou terrível pra esquecer o que eu queria comprar e para quem eu queria comprar tal coisa).

Fifteen

Ontem não rolou de postar por causa de uns problemas aqui no trabalho … doesn’t it suck quando duas pessoas acima dos seus trinta anos resolvem agir como crianças de 13 anos??!!

 

Enfim, vamos falar de Londres que é mais interessante =o)
É óbvio que eu ainda quero mudar pra Londres (obsessões loucas nunca vão embora da minha cabeça facilmente *rs) e, não fosse a total falta de tempo, minha cabecinha do fantástico mundo de Bob estaria tomada por planos mirabolantes de como eu iria conseguir um emprego na Inglaterra, e convencer marido a ir (se bem que empresa do marido tem uma puta sede por lá e eu acho que seria mais fácil pra ele do que pra mim).

Londres pra mim sempre significou uma viagem meio gastronômica, apesar de eu sempre escutar que a culinária inglesa é péssima (mas isso eu atribuo aos franceses que acham que culinária nenhuma é boa a não ser a deles). No Brasil eu era viciada em GNT, o que quer dizer que minhas tardes eram tomadas por Jamie Oliver, Nigela Lawson e Gordon Ramsay.
Foi com eles que eu aprendi a cozinhar … foi com o Gordon que eu aprendi a fazer shepherd’s pie, com o Jamie que eu aprendi a fazer frango no forno e com a Nigella que eu aprendi a fazer o jantar mais rápido do mundo qd eu tenho visitas logo após o horário do trabalho.

Não é de se estranhar então que, uma vez em Londres, eu iria de qualquer jeito ou no Fifteen ou no Gordon Ramsay Restaurant. A decisão pelo Fifteen foi feita pq Mick é uma pessoa que iria reclamar horrores de pagar um bom preço por um jantar e receber uma mini porção (eu sou metida, acho o máximo hehehe). O Fifteen me parecia ser mais jovial e casual, portanto decissão feita (na próxima vez quero ir no Gordon mesmo que seja sozinha enquanto Mick come um puta hamburguer no Hard Rock Café).

Caso não conheçam o Fifteen, o esquema é assim: são dois andares (-1 e 0). No andar térreo o restaurante é uma espécie de trattoria. Gente nova, vários grupos de amigos falando alto, rindo, brincando. A comida servida é italiana e baseada em uma atmosfera bem casual.
No andar de baixo é o dinning room, não é chique mas é menos casual. O jantar é constituído de 5 “courses” (como que se fala isso em português???) e para cada “course” vc tem 4 escolhas do cardápio para escolher. Os ingredientes são sasonais, frescos e bio.

É um ambiente meio que à meia luz, onde vc senta de frente para a cozinha meio aberta e vê os cozinheiros preparando os pratos, conversando entre si … having a good time.

Eu gostei de quase tudo o que escolhi (vou ver em casa no menu o que eu escolhi exatamente, pq já esqueci). Mas eu sou meio idiota e acho que, pq estou em um bom restaurante, vou começar a gostar de coisas que eu sei que odeio! Como prato principal escolhi fisherman’s stew with fennel que era um ensopado de frutos do mar e o peixe mais gostoso que eu já comi mas cheiiio de fennel (venkel … não sei o nome em português tb … Fla ou Mi, como que fala fennel em português??). Resultado: eu comi o peixe e os frutos do mar mas o molho estava péssimo, para mim, com um gosto de sabão horroroso (eu acho que fennel tem gosto de sabão).

De sobremesa comemos lemon custard pie que eu não curti muito pq doce pra mim tem que ser doce e não azedo ou amargo (já falei que para doce e vinho eu tenho um paladar infantil??). Mick amou e comeu metade da minha.

Com certeza é um restaurante que eu visitaria novamente, mas agora faria uma reserva na trattoria para experimentar :o)

 

Não tiramos fotos pq a camera ficou dentro dos nossos casacos e eu tava com uma preguiça de outro mundo para subir e procurar os casacos.

 

Informações úteis:
– o cardápio do dinning room tem um preço fixo de 60 pounds/ pessoa (um pouco menos, mas agora estou na dúvida se era 58.5 pounds ou 59.5 pounds)

– eles têm um cardápio degustativo de vinho por 40 pounds por pessoa (não bebemos vinho pq eu não curto vinho … a não ser que seja doce =o/)
– os valores na trattoria são diferentes e mais em conta, segundo o site do restaurante

– eu fiz nossa reserva 2 semanas antes da data e só consegui horário para sexta-feira às 20:30 no dinning room, ou 18:30 na trattoria (sábado estava cheio). Por isso decidimos o dinning room, não achei que iria querer comer às 18:30.
– fiz a reserva no site do restaurante e tipo, na terça feira antes de irmos alguém do restaurante me ligou para confirmar a reserva.

– o Jamie não vai sempre ao Fifteen … mas é só ter perseverança hehehe. Próxima viagem à Londres vcs me encontram no Fifteen de novo *rs.

All in all, eu achei os valores ok, a comida boa (tirando o fennel fiasco).

Back

Deixa eu contar um pouco de Londres … Londres é perfeita!! Lembram quando eu fui à uma feira em Colonia na Alemanha e voltei apaixonada?! Scratch that! Eu juro que se eu recebesse alguma proposta de mudar para a Inglaterra eu não pensaria duas vezes! Além de eu me sentir suuuuper em casa em Londres (eu sempre me sinto em casa em cidades cosmopolitas … quanto mais caótica melhor), gente, nada paga vc estar em algum lugar onde vc não precisa ficar repensando várias vezes se a sua frase “complicadinha” estava 100% certa ou não. Eu amei poder conversar com quem eu quisesse na língua deles: inglês!!! Fizemos programas bem turísticos mas não quisemos ficar passeando de taxi, queríamos andar de ônibus double deck, queríamos passear de metrô (só apelamos pro taxi uma vezinha qd estávamos voltando do Palácio de Buckingham e eu tava quase fazendo pipi nas calças) … queríamos andar! Nosso hotel (Riverbank Plaza Park – Lambeth Road) era suuuuper bem localizado e era só sair na calçada para estar de cara com o Big Ben e House of Parliament. Aproveitamos por estar perto desses lugares e fizemos bastante coisa a pé (Big Ben, House of Parliament, London Eye, Buckingham Palace, Westminster Abbey, Imperial War Museum). Só no sábado a noite decidimos ficar no hotel para jantar pq meu pé estava latejando depois de termos feito trajeto ida e volta da Liverpool road até o Fifteen, na sexta a noite, a pé (nos perdido na ida e dado uma volta do tamanho do mundo) e no sábado andamos da Liverpool Road de novo (é que o ônibus que passava perto do hotel era o 344 que parava na Liverpool Road) até St. Paul’s Cathedral, de lá até a Temple Church (que estava fechada!!!!!!!!) e da Temple Church pegamos um ônibus até a ponte antes do London Eye e fomos andando na Queen Walk até o Aquário e de lá até o palácio (na volta tivemos que pegar um taxi mas já estávamos a uns 10 minutinhos do hotel). No sábado a noite pedimos room service e ficamos vendo um pouco de televisão … que sonho entender tudo que as pessoas falam sem ter que acionar meus super poderes de atenção para não perder uma palavrinha! Eu já voltei planejando a próxima visita! Até pq voltando vc vai direto pra Bruxelas que é, na minha opnião, a cidade mais feia da Europa … então imagina a deprê! A única coisa “chata” foi que não deu pra encontrar a Fla (Cheers to that) e a Mi (Samba de Gringo), mas fica pra próxima … que deve ser depois do verão quando eu me re-capitalizar completamente já que: Estou indo passar páscoa no Brasil!! Confesso que ainda estou meio que na dúvida pq é gastar um dinheirão (nunca é só a passagem que me sai caro …) por duas míseras semaninhas que vão afetar minhas férias pro resto do ano = Bye bye viagem à República Dominicana e fim de semana básico em Londres em Abril … mas mesmo assim eu acho que vale a pena. Por motivos pessoais, meu pai não vê a Rafa desde que ela tinha 3 meses e agora ele vai estar lá para vê-la! Por isso a pressa de ir agora e por isso pegar uma época carinha pra ir (férias escolares e todo mundo caçando lugar quentinho pra ir) … Apesar disso de ir pro Brasil tirar meu foco para outras viagens, eu ainda tenho que contar aqui mais um pouco de Londres (qd eu fico deslumbrada, eu FICO deslumbrada!) e tb do Fifteen que é um capítulo a parte (apesar de eu ter pedido algo que eu sempre achei ter gosto de sabão: venkel/fennel (não sei falar em português)).

Londres!

Eu vou pra Londres!!!!!!!!!

Sexta-feira de manhã pegamos o Eurostar à caminho do lugar que eu mais quero(queria) conhecer na Europa inteira (nah, eu nunca vi muita graça em Paris … acho que é pq eles falam francês :p).

An to top it all … tum tum tummm … eu vou jantar no Fifteen!!!!!!!

Eu bem queria ir sozinha (sans marido) pq vai que o Jamie aparece por lá! Como que ele irá dar em cima de mim se marido estiver sentado na mesma mesa??!! Mas como estamos indo para comemorar nosso 6° aniversário de casamento, eu não consegui inventar uma desculpa boa o suficiente pra fazê-lo ficar no hotel hehe.

É bem verdade que apesar de eu ser fissurada em Londres eu não sei muito sobre a cidade … eu sei do Fifteen, quero ir na St. Paul’s Cathedral, Temple Church (só por causa de “O código Da Vinci”), ver a London Eye de longe e com os meus pés no chão (!!!), tirar na frente do Big Ben e tirar uma foto na plataforma 9 ¾ da King Cross (vícioooooooo).
De resto, eu vim descobrir semana passada o que raios é o Picadilly Circus (e não estou interessada em ir a não ser que alguém me convença do contrário) e ainda não sei onde fica e se eu estou interessada em ir no Buckingham Palace.

Ahh sim, eu tb tenho que ir no Museu Imperial que tem os objetos das guerras que envolveram os britânicos no séc. XX Mick meio que está me forçando … mas tomara que seja beeeeeeeeem longe e não dê pra ir. Parece maldade mas gente, horassssssss vendo armas de fogo + fotos de avião X + a mesma foto do que parece ser o mesmo avião mas, pq tem um botão a mais depois, se chama X1 + o mesmo avião só que em verde (o X2) … não tenho paciência não e meu pé ainda esta todo estrupiado pra eu ficar gastando meus minutinho pain-free vendo avião velho! (Mick é fascinado com aviões … quanto mais chato e desinteressante, melhor).

 

Ainda tenho que dar uma olhada no trip advisor e nos folders que recebemos da agência de viagens para montar nosso passeio pq até agora eu nem sei quão longe é a estação de trem do hotel! Na verdade eu só sei o nome do hotel e que ele fica na cabeceira do Thames (como se o Thames fosse minúsculo!) … tô achando que estou viajando pro Brasil onde é só sair do aeroporto e vc pega um taxi baratinho pra te levar na porta do hotel.

Porcaria … falando em dinheiro ainda tenho que sacar libras … e ver a cotação …

Viajar me estressa … =p

 

 

 

 

Trabalho – parte 2

Continuando a estória (lembrei do blog pq acabei de mandar um email com o português mais porco do mundo! E olha que eu sempre fui boa em português, gramática e redação =o/) …

 

Eu acho que o mais complicadinho de estar ralando para aprender uma língua e de estar dando a cara a tapa para poder mostrar a todos o seu esforço é que, de vez em quando, vc vai encontrar alguém que não está nem aí para vc e que te trata como a escória da humanidade te julgando pelo fato de vc ser estrangeira.

Qd pedi demissão do meu último emprego, meio que para me castigar por estar sendo ‘desleal’ à empresa o idiota do gerente de customer service (que sempre gostou de mim) pediu pro meu chefe deixar ele me colocar no departamento dele pq estavam understaffed. A vontade dele foi feita e ele resolveu me dar todos os casos problemáticos que estavam pendente há meses! Exatamente por isso o tipo de cliente com quem eu me relacionava mudou: eu passei a conversar com neguinho em funções ingratas, desgatantes e estressantes que não tinham a mínima paciência pra nada.

Umas duas ou três vezes eu tive que engolir coisas do tipo “me passa para alguém que saiba pelo menos falar” quando não resolvia o problema exatamente como a pessoa queria (isso pq era claro desde o início que decissão nenhuma partiria de mim). Já teve neguinho desligando na minha cara irritado com um problema e ligando para o tal gerente dizendo que eu tinha ‘messed up’ determinado embarque pq não o havia entendido e que não aceitaria responsabilidade por custo A ou B (qd eu tinha toda uma correspondência por email EM HOLANDÊS provando o contrário), e ainda neguinho dizendo que não iria falar comigo por eu não ser belga, sem sequer me dar a oportunidade de tentar ajudar em algo. Felizmente esses casos são mínimos, mas acabam com auto-estima de qualquer ser humano!

No emprego novo alguns clientes franceses me perguntam o motivo de eu não falar francês (pq tudo ao redor do mundo gira em torno da França hehehe), mas eles não me impregnam tanto, logo entendem e se conformam em ter que falar inglês comigo.

 

Eu acho que o mais importante é que quando uma pessoa te contrata ela sabe exatamente onde está se metendo, já teve uma ou duas entrevistas contigo onde vc mostrou o seu holandês ou qq outra língua, não tem pq ficar com vergonha depois que começar ou ficar com medo de não subir na carreira pq o holandês não é 100% (te garanto que seu gerente/diretor sabia disso desde o início). Eu faço o que eu acredito ser o melhor: encaro meus defeitos e não tento esconder. Se eu não sei algo, eu falo em inglês (se não quero perder o fio da meada) ou pergunto para quem estiver do meu lado.

Na minha primeira semana aqui tive que planejar minha primeira staff meeting e na hora que eu subi pra reunião eu estava tremendo pensando em como que eu iria entender e me fazer entender perante um monte de gente que eu nunca havia visto antes e que deveriam me enxergar como a líder do grupinho deles. Primeira reunião foi péssima, eu quase não falei. Perguntei o que tinha que perguntar, anotei tudo o que foi dito mas não consegui fazer os remarks que queria. Fiquei p*ta comigo mesma e marquei a segunda reunião para o dia seguinte, nessa reunião eu passei a encarar todos como pessoas normais e que estariam ralando do mesmo jeito se quisessem falar a minha língua mãe. Depois de começar a enxergá-los como pessoas individuais e não como um grupo ou título, tudo melhorou. Erro pra caramba ainda, tenho certeza, mas quem é que não erra?? ;o)