Uma pausa

Eu sei que é péssimo e irritante abrir uma página de blog todos os dias e nunca encontrar update nenhum.
Eu tenho dois posts sobre costumes da Bélgica pronto nos drafts mas para postá-los preciso editar algumas fotos que tirei.
O motivo pela falta de update então?! Não tenho tempo de sentar e editar fotos.
Com a viagem no final de semana, eu tô correndo no trabalho para deixar tudo certinho e em dia. Ao mesmo tempo estou cobrindo para duas pessoas (tem a feira em Dubai lembram?!).
Em casa tempo livre virou artigo de luxo já que temos que organizar tudo, separar o que vamos levar, lavar e passar as roupas que ficarão e ainda deixar a casa limpinha e organizada para minha amiga que vem nos visitar sábado.
Portanto sorry, mas não vai dar para postar até estarmos no Brasil.
Quando eu estiver lá, posto algumas fotos e conto como estão sendo os dias quentes em Vitória.
Volto em breve!

Anúncios

A busca

Sempre que vamos para o Brasil nessa época do ano, a minha maior preocupação pré-viagem gira em torno do protetor solar certo.
Eu sei que, para muitas pessoas, esse assunto é facilmente resolvido, mas para mim é um suplício acertar no protetor solar.
Quando eu era adolescente, amava comprar aquele bronzeador do vidrinho marrom da Banana Boat e ficar horassss tostando no sol. Sem protetor solar no rosto.
Achava o máximo voltar para a escola com o nariz descascando.
Depois do meu primeiro ano aqui, e do segundo inverno, eu percebi como minha pele estava mais saudável (por causa da falta de sessões de tostamento) e comecei a dar valor à protetores solar.
Mas na verdade eu nunca encontrei nenhum protetor que me deixasse 100% feliz.
Começa pelo fato de eu O-D-I-A-R ficar com o corpo melequento. E se eu me melecar inteira e ficar cheia de areia grudada em mim, pode ter certeza que em 10 minutos eu vou querer ir pra casa pra tomar banho.
Ao longo desses 6 anos, eu testei todas as marcas de farmácia (Nivea, Sundown, etc etc), o Natural California Baby (eu quis morrer quando passei esse, pq não só ele me deixava melequenta, como também me deixava branca igual fantasma e era extremamente difícil de tirar embaixo d’água – hoje em dia eu só uso nas minhas tatuagens e na Rafa, é claro) e alguns da Episol. Em todos eles eu encontrei alguma coisa que incomoda: melecação, me deixa branca demais quando aplico, odeio o cheiro, não dura muito tempo e por aí vai.
Então, com todos os meus protetores solar vencidos no armário do banheiro, está na hora de fazer nova pesquisa.
E dessa vez eu incluí na lista protetor solar para lábios e cabelos.

Enquanto eu ainda estou na dúvida sobre protetor solar para o corpo (marcas da dúvida: Clinique e La Roche Posay), já encontrei as minhas soluções para lábios: o Carmex com FPS 15.

Eu sou viciada no lipbalm da Kiehl’s, com cheiro de côco, mas só descobri essa semana que ele não tem nenhum fator de proteção e, como meus lábios estouram com a menor diferença no clima, eu *preciso* de algum produto que proteja 100%.
Eu nem ia comprar o Carmex pq não estava com tempo de ir na farmácia, tinha que ser coisa de supermercado mesmo (ia comprar o Labello), mas para minha grande surpresa vende Carmex de tubinho no Delhaize!!!

Para os cabelos eu tb achava já ter encontrado a solução: o Huile a la lavande da Colorist (marca desenvolvida pelo Christophe Robin, colorista rico da L’Oreal) que além de ser protetor solar tb serve como pré-shampoo.

Eu sei que a Colorist foi desenvolvida para cabelos tingidos, mas existem vários produtinhos que dá para usar em cabelos normais (minha obsessão do momento é o shampoo detox com cranberries).
Eu queria alguma coisa legal e cheirosa para o meu cabelo e achei que o Huile a la lavande seria a escolha perfeita por ter protetor solar, vitamina E, antioxidante e trabalhar na regeneração do fio.
Só um problema: na hora não caiu a ficha que huile = óleo. E óleo + Fernanda + calor são coisas que não combinam!
Ontem de manhã eu resolvi que ia passar um pouquinho para ver como meu cabelo ia se comportar.
Tipo, o cheiro é maravilhoso sem ser sufocante, mas eu odiei a textura do cabelo e o aspecto de “esqueci de lavar a cabeça hoje de manhã”.
Passei o dia pensando que eu não posso esquecer de levar o infeliz do potinho para o Brasil e dar de presente pra minha irmã (nós temos acordos de escambo quando uma não gosta de alguma coisa e acha que a outra vai gostar).
Fui para o trabalho com o cabelo camuflado: rabo de cavalo (que eu raramente faço já que meu cabelo ainda está curto e rabos de cavalo ficam mais parecidos com rabos de poodle do que de cavalo!) + tiara grossa e prata + gorro para sair do escritório (ainda bem que nevou e eu tinha desculpa).
Cheguei em casa, fiz janta, fiz um bolo de maçã e corri pra tomar banho pq não estava mais suportando a idéia de estar com o cabelo oleoso.
Fui dormir com o cabelo molhado pq estava morrendo de sono e de preguiça.
Hoje de manhã meu cabelo amanheceu macio como nunca!!!
Maciooooo (tão macio que eu o fico alisando o tempo inteiro. Parece tique nervoso) e com caimento bonito, mas sem pesar e tirar o volume (que é o que geralmente acontece quando eu uso óleo no cabelo).
Perfeito!!
Não vou dar mais o vidrinho pra minha irmã, mas preciso continuar procurando alguma coisa para proteger os cabelos do sol (e nem adianta me falarem para usar chapéu pq chapéu no sol é, para mim, o equivalente de ir pra praia de moleton)

Valentine’s

Curiosidade … vcs comemoram o dia dos namorados?
Comemoram o Valentine’s day em fevereiro ou o dia dos namorados em junho?
Ou os dois??

Ontem eu falei pra Mick que não entendia como pessoas que estão juntas há muito tempo conseguem comemorar todas as datas “de casais”.
A conversa surgiu depois que uma amiga disse que tinha que pensar numa surpresa para o marido e depois me disse que eles comemoram TODAS as datas (aniversário do dia em que se conheceram dia, primeiro date, aniversário do dia do pedido de casamento, do noivado, do casamento e mais valentine’s, dia dos namorados, aniversários, etc etc).
Eu sou péssima para lembrar datas e eu e Mick temos um zilhão de datas que deveríamos comemorar (primeiro chat no ICQ, dia que ele foi pro Brasil pela primeira vez, dia que me pediu em casamento, dia que ele pediu minha mão pro meu pai -eu nem sei mais quando que isso foi!-, dia do casamento no civil, dia do casamento na igreja no Brasil, dia do casamento na Bélgica e mais as outras datas); não DÁ pra lembrar de tudo (eu sempre tenho que ver na certidão de casamento para lembrar quando que casamos no civil!!).
Então fiquei super feliz com nosso acordo há alguns anos de só comemorar aniversário de casamento.
Aí ontem eu comentando no restaurante que achava estranhíssimo que alguém comemore todas as datas fazendo surpresas e dando vários presentinhos (gente, minha amiga é casada há 10 anos!!! Como é que se faz surpresa pelo menos 7 vezes por ano durante 10 anos??????? Eu já sofro com aniversário e natal!!!!).
Mick vai e tem a coragem de dizer “ué, mas eu acho que isso é que normal. A maioria das pessoas que eu conheço comemoram, só vc que não gosta”.
Abusado, né??!!! Principalmente quando é ele quem fica reclamando que Valentine’s Day é muita data comercial demais!!
E tipo, falou a pessoa que até hoje não resolveu o que vamos fazer para comemorar nosso níver de casamento atrasado (estamos em um pequeno impasse, eu quero Itália pq eu sou clichê e ele quer ir para algum lugar exótico … meu, eu o-d-e-i-o coisas exóticas pq já fico pensando nas comidas que eu não vou querer comer e exótico, na minha cabeça, sempre tem coligação com mosquitos, não me perguntem pq).
Enfim, voltando ao assunto … é claro que eu me ofendi com ele dizendo que eu sou anormal (eu me ofendo fácil) e ontem mesmo liguei pra metade das minhas amigas mais próximas só para saber se eu era anormal mesmo.
Nenhuma delas comemora ativamente, sabem da data (isso eu tb sei!!!), e SE lembrarem ou estiverem a fim elas compram alguma coisa (eu tb!!! Comprei um óleo para cabelos lindo, rico e cheiroso só para os meus cabelos ficarem lindos no dia dos namorados. Tudo isso pro Mick), mas ninguém fica planejando viagens surpresas, jantares surpresas ou presente surpresas (vai ver é pq minhas amigas são tudo sem criatividade igual a mim).
Agora estou oficialmente me sentindo mais perto do resto da civilização.

P.S.: eu não lembro da data do nosso casamento civil mas não é pq eu sou uma pessoa sem coração não. Nós nos casamos por procuração pq Mick tinha que estar na Bélgica nos meses antes do casamento e, fisicamente, eu me casei com um amigo da família e foi tão sem importância que eu me esqueço (para vcs terem uma idéia, eu passei no cartório para casar no caminho pra academia, ou seja, eu posso dizer que fui uma noive hiper-moderna desligada que casou com roupa de academia).

Bélgica: Café da manhã

Eu já comentei aqui que temos uma pequena tradição lá em casa: aos domingos nós temos um café da manhã bem típico da Bélgica (pelo menos da parte Flamenga … não sei o que é típico na parte de Wallonië).
Além de ser uma tradição lá em casa, café da manhã aos domingos é um costume no país inteiro. As famílias (= pessoas que moram na mesma casa) se reúnem para uma refeição de ‘comidas’ bem típicas.
A mesa *sempre* tem café, chá, leite, pãezinhos parecidos com o nosso francês (chamados pistole’s) e koffiekoeken ou croissant (ou os dois). E ainda milhares de opções de recheio para os pães.
Eu acho que café da manhã belga deveria ser considerado uma experiência turística pq é realmente um acontecimento à parte (toda vez que alguém vem nos visitar eu faço questão de apresentar essa ‘tradição’).

Comecemos pelas padarias:
Nossa padaria favorita fica à 20 minutos de casa (de carro!) no bairro onde morávamos antes (que é onde a mãe do Mick mora e onde fica a escola da Rafa).
Tipo, se vcs acham que 20 minutos de carro para ir “comprar pão” é um exagero, o que vcs acham de esperar na fila do lado de fora por uns 15 minutos (no verão E no inverno!)???
A padaria fica tão cheia que a fila se prolonga pela calçada e vc tem que ficar lá esperando. No verão é tranquilo, triste é quando tá chovendo e fazendo um frio desumano.
Isso é bem normal e nem sei mais quantas vezes eu ou Mick quase congelamos esperando na fila. Mas todo mundo concorda que vale a pena (pq eu nunca vi ninguém desistindo da missão).

Tirando a distância, padaria na Bélgica tem um conceito bem diferente daquelas do Brasil. Pra começo de conversa, geralmente não se vende bebidas ou acompanhantes para o pão (queijo, etc). E segundo que eles levam MUITO a sério a questão da decoração.
Terceiro: se preparem para ver a maior concentração de açúcar e manteiga que vcs já viram!


koffiekoeken no fundo


não existe lugar nesse país onde vc não se encontre rodeado por bombons


koffiekoeken

* eu queria tirar fotos da decoração de dia dos namorados, mas eu MORRO de vergonha de tirar fotos assim e a câmera não tava ajudando – tadinha, estava dando seus últimos suspiros.

Nossos favoritos:
– Koffiekoek recheado de creme com cobertura de chocolate (tradução: é uma massa folhada recheada com um creme de baunilha não muito doce e coberto com uma camada de chocolate ao leite)


(eu sei, a foto tá péssima. Mas façam um esforço. Essa foto foi do prato da Rafa e ela estava me apressando … pra acabar não comendo!)

Um dia estava assistindo à um programa de culinária belga e o chefe estava ensinando a fazer a massa base de koffiekoen. Juro que dá vontade de chorar quando vc vê a quantidade de manteiga que é preciso para fazer esse tipo de massa folhada.
Aí vc ainda tem que somar o chocolate e o creme … afff.

Caso os koffiekoeken de chocolate&creme tenham acabado, nós compramos koffiekoek de frangipan que é uma espécie de farofa de amêndoas bem molhada que serve de recheio.
Ou appelflap que é basicamente a mesma massa, recheada de maçã e canela e coberta de açúcar cristal ou açúcar de confeiteiro.


koffiekoeken de frangipan e appelflap (esse triangular) com açúcar cristal

– Pistole
Parece nosso pão francês mas é menos massento e e mais crocante.
Eu gosto de pães massentos, então é de se entender que eu demorei ANOS para realmente “enjoy” um pistole.

– Charcuterie (= aquilo que vc usa para rechear o seu pão, ex.: queijo)
Eu sempre fui feliz no Brasil com a quantidade de opções de “recheio” de pão que se encontra por lá pq eu sou super fã de queijo branco fresco e de requeijão, mas Mick reclamava da falta de variedade.
Agora entedam: belga é um bicho mimado nesse sentido. São MUITAS opções em qq supermercado e açougues e isso vai bem além da diversidade de queijos (devido à influência francesa, queijo é tão comum e de fácil acesso quanto na própria França).
Lá em casa sempre tem os franceses roquefort e brie e o holandês gouda, sendo que esse último preferimos comprar fatiado na hora no supermercado.
Além disso sempre compramos preparé (que é um patê de gosto duvidoso de carne de bovina e suína com maionese e temperos típicos para isso – eu ODEIO, mas belga gosta e Mick não passa um domingo sem isso) e kipcurry (patê de frango desfiado com curry e maionese – que eu tb não suporto).
Quando Mick se enche de kipcurry ele compra komkommersla (= patê de pepino cortado em rodelas super finas com creme de leite e temperos … ou talvez seja maionese e temperos, não sei pq não como).
Terminando a visita ao supermercado, ainda compramos algum tipo de presunto curado sendo o meu preferido do momento o ‘filet d’anvers’ (por uns dois anos o meu favorito era o ‘ardeense hesp’).

Depois disso, 20 minutinhos até chegarmos em casa e é só comer!!!

P.S.: quando eu falo Bélgica, leia-se: parte Flamenga. Eu não sou muito fã da parte francesa então não posso falar muito.
P.S. 2: Rafa ainda não participa de toda comilança pq os horários são meio complicados. Então ela sempre toma seu leite de manhã, vai conosco até a padaria (se não estiver chovendo ou muito frio) e, quando chegamos em casa, ela come pão com Nutella ou a metade de um koffiekoek (depois ela passa a tarde comendo frutas).

Resolvido

Pensem numa pessoa empolgada.
Agora me visualizem dando pulinhos de alegria!!!!!!

Ontem, em um surto de vergonha na cara, resolvemos todas nossas pendências de viagem e estou me sentindo leve leve leve (sem contar a empolgação).
Acertamos a viagem pro Brasil (ainda tínhamos que comprar as passagens dos vôos internos) e agora posso dizer que chego em Vix dia 22/02 às 10:15. É tão bom saber o horário em que vou chegar em “casa”!!!
Depois viajamos dia 07/03 para dois diazinhos em SP (snif, snif … mas não dava para ser mais tempo!!).

Fechamos Londres (ferry + hotel) todinha.
E agora só falta eu começar a ler meu livro novinho, bonitinho, cheio de fotos sobre turismo em Londres e programar o roteiro.

Fechamos Berlim (que foi o mais complicado pq eu não sabia onde ficava nada e nem o que queria ver!).
Também compramos um livro de turismo em Berlim para facilitar e, sinceramente, eu não sei como vivi tantos anos sem esses livros! (tá, é pq eu não viajo muito e pq eu sou enrolada com viagens)
Vamos ficar três dias em Berlim e eu já sei exatamente o que eu quero ver (queria MUITO ir em alguns museus mas com a Rafa eu sei que não vai dar), e sei onde deveria ficar hospedada.
Como a maioria dos monumentos, igrejas e lugares que eu quero ver ficam na área de Unter den Linden, nada mais normal do que ficar por ali. Mas o motivo principal de estarmos indo para Berlim é pq vamos nos encontrar com um amigo do Mick que chega na noite antes de voltarmos, portanto, temos que prioritizar (??) nosso tempo com ele. Resultado: vamos ficar em um hotel na área de Tiergarten (mesmo hotel que esse amigo e a esposa estão ficando).
O hotel fica à 1km do museu “Topographie des terrors” e à 1.5km do “Checkpoint Charlie” que são coisas que eu e Mick (respectivamente) queríamos visitar. Então não é de todo mal.
De resto é só andar bastante e isso é tranquilo tranquilo (é só torcer para não chover pq Rafa vai conosco!).
Falta montar nosso roteiro exato (nós só conseguimos concordar com a decisão do hotel ontem bem e eu já tava sem saco), depois eu coloco aqui e vcs, que já conhecem Berlim, podem dar pitaco.

Agora a grande surpresa foi que fechamos nossas férias de verão: uma semana em Kreta (Heraklion) em setembro!!!!
Mick queria resort all in e eu queria uma das ilhas gregas; Mick queria duas semanas e eu uma semana (pq eu quero ter mais dias off para tirar durante o ano … e Mick tem um monte); Mick queria calor escaldante e eu queria uma coisa mais amena (já não me basta ir pro Brasil esse mês ficar assando no sol!).
E mesmo eu tendo a mais absoluta certeza de que iríamos brigar horrores (por uma semana) por causa dessa viagem, a decisão foi tomada rápida e sem atritos (só o vôo é que me deu dor de cabeça pq Mick queria voar a partir de Bruxelas mas eu não estava a fim de chegar em pleno domingo às 02:00 da manhã quando tinha um vôo para Charleroi chegando às 19:45, mas até isso foi resolvido em uns 3 minutinhos. Um novo record!).
Ficamos na dúvida com três resorts no final das contas e o tripadvisor foi quem nos ajudou a escolher um deles.
Eu ACHO que conseguimos fechar tudo por um *puta* preço, mas eu nem vou falar o valor aqui não pq toda vez que eu acho alguma coisa barata, eu conto pra alguém e a pessoa quase morre pq na verdade não é nada barato (né Mari?!!!!) … então deixa eu me enganar um pouquinho achando que eu estou paganto uma super bagatela *rs.

Agora diz Mick que já tá bom de viagem pra esse ano pq é muito cansativo.
Agora pensem: de todas as viagens planejadas, nós nem começamos a VIAJAR ainda!!!!
O bom é que os meus outros planos nesse ano não entram na categoria “viagens” na cabeça dele pq são lugares que ele considera perto e dá pra ir de carro:
– Disneyland Paris por um dia em Julho (2h50min de carro)
– Paris por um final de semana qualquer (3h35min de carro, da minha casa até o Arco do Triunfo)
– Dover por um dia para ver o castelo (1h50min de casa até Callais + 1h30 de ferry até Dover)

Organização

Eu já disse várias vezes que eu sou desorganizada para viagens.
Viagens para o Brasil não fogem à regra. A única diferença é que, no Brasil, eu não quero ficar passeando que nem louca, visitando lugares turísticos. Tudo o que eu quero é meio que retomar a minha rotina de quando morava lá (pq é disso que eu sinto falta).
É claro que o fato de Mick ter morado 2 anos em Vix e 1 ano em SP facilita a parte não-turística pq ele já viu tudo o que tinha que ver e quer fazer a mesma coisa que eu quando vai pra lá: retomar a rotina … que no meu caso significa passar dias inteiros no shopping com as amigas, fazer power caminhada na areia da Praia da Costa, passar na Monte Líbano depois da caminhada, comprar Ades de uva geladinho e alguma coisa para lanchar e depois sair para algum barzinho com os amigos (que na época em que morava lá, isso tinha codinome “ir pra facul”).
Então, de todos os nossos passeios, ir para o Brasil é o menos estressante pq não há muita programação.
A única coisa que eu tenho que fazer é organizar minha lista de presentinhos e a minha lista de arrumação de mala (é Mick quem arruma as malas lá em casa, então eu tenho que fazer uma lista para ter certeza que tudo está indo direitinho pq Mick tem mania de achar que UM biquini é suficiente, ou que eu não devia levar sapato nenhum além das minhas havaianas!).
O problema é que, dessa vez, eu comprei a passagem com tanta antecedência que ainda não caiu a ficha que já está quase na hora de ir e, consecutivamente, não fiz nenhuma listinha!!!
Vcs vão dizer que ainda faltam duas semanas, mas duas semanas significam 3 sábados (= 3 dias úteis para compras) e desses sábados, dois já estão tomados (sábado agora: brunch com amigos lá em casa, e no sábado véspera da viagem uma amiga minha de SP vem me visitar!). Eu tô começando a entrar em desespero!!! Principalmente pq eu queria levar coisas bem típicas daqui como presente (além dos já famosos chocolates).
Pelo menos o presente de casamento da minha amiga está comprado!

Ainda falando em viagens, como eu disse, vamos viajar mais esse ano prevendo que 2011 vai ser um ano parado (tb tá rolando uma super pesquisa de remédios que evitem a minha morte por náusea!!! Depois que eu terminar a pesquisa eu conto o que é que deu certo pra mim).
Em abril tem Londres (yep, vcs vão “escutar” eu falando de Londres até umas duas semanas depois que eu voltar!!! Fazer o que?! Eu gosto de ir pra lá!!!).
Em maio íamos para Milão mas tem uns amigos de Mick indo para Berlin e vamos nos encontrar com eles lá *abre parêntes* comprei minha primeira passagem low cost dentro da Europa!!! Tô me sentindo como se todo mundo tivesse que me parabenizar por ter criado juízo!!!! *fecha parênteses*.
Em julho ainda não tem nada definido (talvez Disneyland Paris por uns dois dias, mas não sei ainda).
Em setembro tem Kreta por uma semana (ou algum outro lugar quente, com praia azul e patati patatá).

Tô me sentindo tão belga com o ano planejado bonitinho!!!!
Agora só falta tomar vergonha na cara e ir fazer pesquisa sobre as coisas que queremos ver/visitar.
Ainda bem que a Dri conhece metade do mundo e escreve tudo tão detalhadamente no blog dela!!!!!!!

Preparação

Daqui a três semanas vamos estar no Brasil e, apesar de eu estar feliz pq vou encontrar minha família e meus amigos, tá difícil eu me empolgar esse ano.
Tá super corrido no trabalho e cheio de reuniões (eu acho que deveriam contratar estagiários para quando vc está em reunião, assim vc não volta pra mesa e encontra 300 emails não lidos … ainda nessa, eu acho que deveriam existir duendes para limpar a sua casa enquanto vc dorme!).
Na semana de carnaval (= semana anterior à viagem pro Brasil) tem uma feira em Dubai e, por motivos óbvios, eu não quero ir (imagina o jetlag de passar uma semana em Dubai, duas no Brasil e voltar pra cá!!). Meu pedido para não ir à feira veio como uma surpresa pra todo mundo (oi???!!! Eu avisei que ia pro Brasil em SETEMBRO do ano passado), mas no final foi bem aceita e talz. Mas não ir pra feira, significa cobrir para aqueles que foram e isso vai resultar em trabalho triplicado em plena semana véspera de viagem (bem aquela semana que vc já não tá afim de fazer nada pq fica pensando em dias na praia).
Mas enfim … melhor trabalho triplicado do que ir pra Dubai ficar uma semana numa feira andando sem parar.

Por falar em férias, estamos planejando mais viagens esse ano pq acho que 2011 vai ser mais complicadinho. O difícil é encaixar programas que agradem à mim e ao Mick.
Brasil vai ser tranquilo: a única exigência de Mick é ter tempo para surfar (windsurf) e a minha única exigência é poder passar tempo com as minhas amigas sans marido (pq não dá pra colocar conversa em dia com amiga, se os maridos/namorados estão do lado!). Então as coisas se encaixam.
Em Abril vamos passar 3 dias em Londres e dessa vez eu vou fazer um roteiro bonitinho, inclusive um roteiro para a Boots, House of Fraser e Selfridges! (note for self: comprar um livro de turismo em Londres). Sem contar que, dessa vez, vou fazer uma pesquisa decente pra saber o horário em que certas coisas vão estar abertas (pq eu TENHO que ir na Temple Church!!).
Em maio devemos ir pra Milão (se eu lembrar de comprar a passagem hoje!!!) para aproveitar o final de semana prolongado.
No verão nós não íamos viajar pq estávamos planejando ir para New York em setembro, mas já desanimei de ir para NY (em parte pq isso significa pedir um dia off e ir pra Bruxelas tirar visto, mas principalmente pq a Rafa tb tem que se divertir e ela ainda não entende quão legal é entrar na Sephora e encontrar toooodas as marcas que não se encontra por aqui … ou a felicidade de encontrar jeans da 7 for all mankind por 1/3 do preço que eu encontro na Bélgica!!).
Então agora estamos pensando sobre o que fazer no verão: eu quero Itália (Arezzo), Mick quer praia (sul da França).
Eu não quero resort pq eu morro se passar uma semana só com praia e piscina. Também pensei em Kreta pq é diferente de tudo que eu já vi, mas tenho medo pq dizem que é um inferno de quente.
Amanhã vou passar na agência de viagens para pegar algumas brochuras e *pela primeira vez na vida* vou pesquisar lugares para férias!